Dicas para diversificar as atividades e tornar as aulas de Educação Física mais inclusivas


Blog_inclusiva

Desenvolver novas experiências, propostas de integração e atividades para ampliar o repertório de vivência dos alunos. Hoje a Educação Física vai muito além das atividades esportivas e/ou revelar atletas. É essencial trabalhar nas escolas expressões corporais, trabalhos em equipe e convivência com diferentes grupos de pessoas para integração de espaços e para conhecer outras manifestações culturais, esportivas e sociais, inclusive com o auxílio das tecnologias.

A Educação Física escolar inclusiva tem como objetivo o desenvolvimento afetivo, cognitivo e psicomotor, não só dos estudantes com deficiência, mas de todos os estudantes. Através dela, os alunos tomam conhecimento sobre o corpo e temáticas de saúde, ética, meio ambiente, pluralidade cultural, sexualidade, dentre outros assuntos. Deve-se romper os alicerces do ensino comum e construir junto com os alunos novas opções que possam cooperar com o aprendizado e para estimular as potencialidades, favorecendo as trocas de conhecimento e respeitando a pluralidade existente em uma sala de aula.

Com isso, cabe ao professor criar alternativas inovadoras e diversificadas, para incorporar uma grade pedagógica e didática que valorizem todos os alunos, seja na quadra e na sala de aula, com apresentação de vídeos, palestras de profissionais e visitas a academias e escolas de esportes. As escolas devem ser inclusivas e atender a todos, sem exclusão, desenvolvendo as potencialidade e características de cada corpo.

Devemos pensar numa educação física que implique na participação de todos os estudantes em uma mesma atividade, e para que os estudantes deficientes e com necessidades especiais façam também parte desse processo, na flexibilização de recursos e regras das atividades físicas, criação de novas atividades e eliminação de barreiras. Dentro do Portal Escola Interativa estão disponíveis diversos conteúdos que podem ajudar a tornar as aulas de Educação Física mais inclusiva. Para ajudar, o Blog Educação também selecionou algumas dicas. Confira:

Flexibilização de recursos e regras

A prática da educação física inclusiva requer a flexibilização de alguns elementos, como recursos e regras. Recursos são estruturas e suportes necessários para o desenvolvimento das atividades que compõem a educação física, tais como: equipamentos, infraestrutura, equipe de apoio e intérpretes. Já as regras podem ser definidas como um conjunto de diretrizes, normas e procedimentos que definem os objetivos, as permissões e as restrições de uma atividade.

Interdisciplinaridade

A interdisciplinaridade pode ser uma forma de tornar o ensino mais prazeroso e, ao mesmo tempo, de aprofundar questões importantes. Para se falar em um projeto interdisciplinar, é necessário que os educadores tenham a ousadia de ir além de sua própria área, buscando pontos de contato entre as diferentes disciplinas.

Educação física adaptada

A educação física adaptada tem como objetivo o desenvolvimento afetivo, cognitivo e psicomotor dos estudantes com deficiência. Essa modalidade basea-se na prática dos esportes adaptados, cuja origem são os esportes convencionais. Nesse sentido, foram criadas adaptações para alguns esportes, pensadas a partir de cada tipo de deficiência, como o futebol de cinco e o basquete em cadeira de rodas. Existem várias outras atividades também pensadas exclusivamente para estudantes com deficiência e que integram a área da educação física adaptada.

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

Acesse: http://blog.educacao.mg.gov.br/