Todos os posts de divepfabriciano2015

Projetos protagonizados por alunos podem se inscrever em premiação nacional “Desafio Criativos da Escola”


Iniciativa do Alana, a 3ª edição do Desafio está com inscrições abertas e reconhecerá iniciativas de transformação desenvolvidas por alunos em todo o Brasil

cde-bg-240x180

Até o dia 1º de outubro, projetos de estudantes do ensino fundamental ou médio podem ser inscritos na 3ª edição do Desafio Criativos da Escola. Realizado pelo Alana, o Desafio reconhecerá 11 iniciativas que mais se destacarem por seu protagonismo e impacto social e levará três estudantes e um educador de cada grupo para uma viagem ao Rio de Janeiro (RJ).

O objetivo do Desafio é celebrar projetos transformadores que estimulem o protagonismo dos alunos e incentivem a formulação de soluções para eventuais problemas nas escolas, comunidades ou municípios onde moram. Além da viagem a ser realizada em dezembro deste ano, em que os grupos selecionados poderão trocar experiências e fortalecer suas ações, haverá também prêmios em dinheiro para o projeto e para o educador responsável.

Em 2016, o Alana recebeu 1014 projetos de todas as regiões brasileiras, com centenas de experiências incríveis, desde um coletivo de meninas negras que lutam contra o machismo e o racismo na escola até uma iniciativa de estudantes que gerou uma lei municipal de preservação da caatinga, no Ceará. Esse ano, o Alana quer conhecer muito mais ações inspiradoras desenvolvidas por jovens em todos os cantos do Brasil. O Desafio é uma oportunidade de valorizar, dar voz e visibilidade ao trabalho dessas novas gerações.

Em Minas Gerais, foi premiado o Projeto Ensinando e Aprendendo, desenvolvido por cinco estudantes do 9º ano do ensino fundamental da Escola Estadual Carlos Alexandre de Oliveira, de Andrequicé, distrito de Três Marias. Com o apoio de professores, montaram aulas de alfabetização de adultos e passaram a visitar as casas de moradores da comunidade para ensiná-los a ler e escrever.

Os interessados podem enviar até o dia 1º de outubro de 2017 tanto projetos já finalizados quanto aqueles que ainda estejam em andamento, pelo site do Criativos da Escola (http://criativosdaescola.com.br/). Para os educadores que têm interesse em promover experiências de transformação protagonizadas por seus alunos, a iniciativa disponibiliza também em seu site um Material de Apoio, além de textos, vídeos e reflexões que podem contribuir com sua prática dentro e fora da sala de aula.

Pelo segundo ano consecutivo, o Desafio conta com o apoio do programa Parceria Votorantim pela Educação, do Instituto Votorantim, nos 53 municípios onde desenvolve suas atividades.

Sobre o Alana

Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, o Alana é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Materiais de divulgação do Desafio (para impressão ou divulgação em redes sociais) estão disponíveis no link:

 https://drive.google.com/drive/folders/0B3Qy2q765MsPZEFLdkpRcG5Va0E

Mais informações:

http://criativosdaescola.com.br/

CEFET Minas publica edital para Processo Seletivo do Ensino Técnico 2018


Ao todo, há 2.420 vagas distribuídas entre 52 cursos ofertados em nove campi: Araxá, Belo Horizonte, Contagem, Curvelo, Divinópolis, Leopoldina, Nepomuceno, Timóteo e Varginha

A Comissão Permanente de Vestibular do CEFET-MG divulgou, nesta sexta-feira (18), o Edital para o Processo Seletivo do Ensino Técnico 2018. A inscrição começa no dia 11 de setembro e vai até 31 de outubro, por meio do site http://www.copeve.cefetmg.br; a prova será no dia 3 de dezembro, das 14h30 às 17h30. Ao todo, há 2.420 vagas distribuídas entre 52 cursos ofertados em nove campi: Araxá, Belo Horizonte, Contagem, Curvelo, Divinópolis, Leopoldina, Nepomuceno, Timóteo e Varginha.

Os cursos são totalmente gratuitos e ofertados nas modalidades integrada (Ensino Médio e curso técnico cursado ao mesmo tempo), concomitância externa (faz o Ensino Médio em outra instituição de ensino e cursa o técnico no CEFET-MG) e subsequente (faz o técnico após a conclusão do Ensino Médio). Em cumprimento à Lei 12.711, 50% do total de vagas ofertadas serão destinados ao acesso pelas modalidades do Sistema de Reserva de Vagas (SRV).

Da prova

A prova objetiva contará com 60 questões de múltiplas escolhas, sendo 15 de Língua Portuguesa, 15 de Matemática, 6 de Biologia, 6 de Química, 6 de Física, 6 de Geografia e 6 de História. A prova de Língua Portuguesa para os candidatos da modalidade integrada terá ainda questões sobre a obra Eu e o silêncio do meu pai, de Caio Riter.

O resultado final será divulgado no dia 14 de dezembro.

Fonte: http://www.cefetmg.br/noticias/arquivos/2017/08/noticias037.html

Estão abertas as inscrições para seleção de projetos de iniciação científica nas escolas estaduais mineiras


Projetos para os eixos de pesquisas Ubuntu/Nupeaas e Territórios de Iniciação científica, direcionados para estudantes e professores do ensino médio, podem ser inscritos até o dia 08/9 

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) publicou, no Diário Oficial Minas Gerais do dia 17/8, os editais para seleção de projetos de iniciação científica que farão parte dos eixos “Núcleo de Pesquisa e Estudos Africanos, Afrobrasileiros e da Diáspora – Ubuntu/Nupeeas” e “Territórios de Iniciação Científica (TICs)” no ensino médio da Rede Estadual de ensino mineira. Ao todo, serão selecionados 121 projetos de autoria de estudantes e professores, 74 que farão parte do eixo de pesquisa Ubuntu/Nupeaas e 47 que vão integrar os TICs, que formarão coletivos de pesquisa em escolas estaduais. O período de inscrições, que deverá ser feita por formulário eletrônico, vai de 18/8 a 08/9, e o resultado está previsto para o dia 21 de setembro.

Os dois eixos fazem parte do Projeto Iniciação Científica no Ensino Médio, uma iniciativa da SEE, coordenado pela Superintendência de Modalidades e Temáticas Especiais de Ensino e pela Superintendência de Ensino Médio, Juventudes e Educação Profissional. O Projeto Iniciação Científica no Ensino Médio tem por finalidade viabilizar e apoiar a atividade de pesquisa e investigação científica em escolas da Rede Estadual de Ensino Médio de Minas Gerais, para estudantes, e conceder extensão de carga-horária a professores do Ensino Médio, para que desenvolvam os projetos de pesquisa selecionados. A ideia é incentivar, apoiar, valorizar e dar visibilidade à produção e compartilhamento de conhecimentos e saberes, oportunizando aos estudantes e professores a identificação de problemas, da escola ou da comunidade, e a construção coletiva de soluções para resolvê-los ou minimizá-los.

nupeasssssss
Edital foi publicado no dia 17/8. Foto: ARquivo ACS/SEE

A participação dos estudantes no projeto de pesquisa é voluntária e os professores serão remunerados para a atividade de orientador de pesquisa, por meio da extensão de carga-horária. Os interessados deverão ler atentamente as regras constantes nos editais 01/2017 e 02/2017 (CLIQUE AQUI). Os professores-tutores serão professores de Instituições de Ensino Superior selecionados através de Edital da Fundação de Amparo à Pesquisa (FAPEMIG), que orientarão os professores-orientadores e os trabalhos do grupo de pesquisa.

Eixo

Para o eixo Ubuntu/Nupeaas, serão selecionadas 74 escolas, sendo uma por Superintendência Regional de Ensino (SRE) e 10 escolas nas SREs de Araçuaí, Metropolitana C e Teófilo Otoni. O caráter prioritário dessas SREs foi definido em função do adensamento de matrículas no Ensino Médio, dos índices de abandono escolar, do Índice de Desenvolvimento Humano da região e de violência juvenil. Cada projeto poderá ter de 7 a 12 estudantes pesquisadores. Cada escola poderá inscrever um projeto. Os professores orientadores, responsáveis pelo acompanhamento dos estudantes pesquisadores, serão selecionados a partir das regras descritas neste edital, sendo um professor por escola.

Os projetos desse eixo deverão se estruturar a partir da linha de pesquisa Cultura, História, Trajetórias Político-Sociais e Científicas dos Africanos e Descendentes em Diáspora, e devem abordar uma das seguintes vertentes analíticas: Cultura, memória, corporeidade e ancestralidade; Construção e fortalecimento das identidades afrodescendentes na contemporaneidade; Participação social, comunitária e política de combate ao racismo e à discriminação social; Africanidades, Ciências, Engenharias e Tecnologias.

A carga horária semanal obrigatória voltada às atividades de orientação das pesquisas será de cinco horas, sendo realizada no contraturno. A carga horária obrigatória poderá contemplar também atividades orientadas de ida a campo, não necessitando, portanto, que essas horas sejam cumpridas apenas no espaço interno da escola. O período de vigência do Projeto Iniciação Científica no Ensino Médio será de até 16 meses.

O Processo seletivo do Ubuntu compreenderá três etapas. A primeira será a mobilização e elaboração dos projetos de pesquisa pelos professores e estudantes e submissão ao Colegiado Escolar, para escolha de um para representar a escola. A segunda fase é a análise dos projetos selecionados na 1ª etapa, por equipe constituída pelo analista educacional responsável pelas Temáticas e Modalidades Especiais de Ensino, pelo gestor do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI), e por um servidor da equipe pedagógica ou supervisão da SRE. Serão selecionados o máximo de três projetos de pesquisa por SRE. Já as SREs de Araçuaí, Metropolitana C e Teófilo Otoni poderão submeter até 20 projetos. A terceira etapa será a seleção final, realizada pelo Núcleo Gestor do Ubuntu/Nupeaas.

Para participar dos projetos de pesquisa do eixo Ubuntu o estudante deve estar matriculado e frequente no 1º ou no 2º ano do Ensino Médio em escola estadual; ser oriundo de família com pais com baixa escolaridade; ter interesse em pesquisar uma situação-problema que seja de relevância para a comunidade e atenda à linha de pesquisa. Já o professor deve ser efetivo, com atuação no Ensino Médio Regular ou EJA, dentre outros pré-requisitos.

Para se inscrever as escolas deverão preencher o formulário de inscrição do projeto, cujo modelo está disponível no Anexo I do Edital, a ser disponibilizado no Google Docs pelas SREs. As fichas de inscrição dos estudantes pesquisadores, disponíveis no anexo II do Edital, deverão ser preenchidas e anexadas em formato PDF ao formulário de inscrição do projeto no Google Docs. A previsão para início do projeto é em 28/9.

Os Núcleos de Pesquisas e Estudos Africanos, Afro-brasileiros e da Diáspora (Ubuntu/Nupeaas) têm como enfoque a promoção da igualdade racial pautada no reconhecimento da diversidade como elemento preponderante para o desenvolvimento escolar. “A iniciação científica vai ao encontro dos desejos das nossas juventudes do Ensino Médio, que pleiteiam entrar no ambiente acadêmico, algo que é distante para alguns, principalmente, negros e negras que vivem nas periferias. Nesse sentido, os Nupeaas vêm dizer a esses jovens que eles também são capazes e têm plenas condições de estar na Universidade”, afirmou Iara Pires Viana, superintendente de Modalidades e Temáticas Especiais de Ensino da SEE.

Os Núcleos compõem agenda da Campanha Afroconsciência, que visa a efetivação da lei nº 10.639/03, que estabelece a obrigatoriedade da inclusão no currículo oficial da Educação Básica da temática “História e Cultura Afro-Brasileiras”.

Territórios de Iniciação Científica

Os Territórios de Iniciação Científica (TICs) apostam na interação entre a Educação Básica e o Ensino Superior para que a realidade, os anseios e as trajetórias de vida dos jovens do Ensino Médio e os problemas que enfrentam em seus territórios tornem-se objetos de pesquisa. Para esse eixo de pesquisa, cada escola pode participar da seleção com um projeto, com até sete estudantes pesquisadores e um professor orientador. Participarão do Eixo, 47 escolas a serem selecionadas conforme as regras do Edital 02/2017, sendo uma escola por Superintendência Regional de Ensino (SRE). A carga horária semanal obrigatória voltada às atividades de orientação das pesquisas será de cinco horas, sendo realizada no contraturno.

O Processo de Seleção compreenderá a análise dos anteprojetos inscritos, bem como do currículo do professor orientador, com base nos pré-requisitos e critérios descritos no edital. No ato da inscrição, deverão ser informados os dados de todos os estudantes e do/a professor/a que comporão o coletivo de pesquisa, além do anteprojeto, cuja elaboração deve partir de uma situação-problema que se pretenda pesquisar. É importante que os problemas de pesquisa envolvam questões de relevância para a comunidade ou para a sociedade como um todo.

Para participar o estudante deve estar matriculado e frequente no 1º ou no 2º ano do Ensino Médio em uma escola estadual. O professor orientador deve ser efetivo e atuar como regente de aulas no Ensino Médio Regular. Os candidatos interessados deverão realizar a inscrição preenchendo o formulário de inscrição e de anteprojeto, acessando este link.

As inscrições deverão ser realizadas on-line no período determinado neste Edital, podendo ser prorrogado a critério da equipe da SEE. O anteprojeto deverá ser inscrito apenas uma vez, constando os dados de todos os estudantes responsáveis por sua elaboração e condução.

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

Escola de Marliéria abre turma do Curso Normal com habilitação para a Educação Infantil


Escola Estadual em Horto Belém, no distrito de Cava Grande, receberam os novos alunos na “Semana de Acolhimento”
A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE) autorizou para este 2º semestre a abertura de novas turmas do Curso Normal em 8 escolas da Superintendência Regional de Ensino de Coronel Fabriciano (SRE). 
A decisão tem como objetivo atender as demandas de universalização da Educação Infantil (Meta número 1 do Plano Nacional de Educação – PNE) e promover uma base curricular para os formandos no estado. O Curso Normal em Nível Médio ofertado pela SEE é voltado à formação de professores para atuarem na docência da Educação Infantil.
A “Semana de Acolhimento” na EE em Horto Belém ocorreu entre os dias 1º e 4 de agosto. Os alunos foram recebidos pelos educadores da escola, especialmente pelos professores e coordenadores contratados para atuarem no curso.
Ao longo da semana foram realizadas palestras, exibição de vídeos, dinâmicas de grupo e oficinas com temas relacionados à educação infantil.
O evento contou com a presença de representantes comunitários, professores da educação infantil e vereadores do município. Alunos do Curso Normal da EE São Sebastião de Timóteo dividiram experiências de sala de aula e do estágio curricular obrigatório.
Veja as fotos

EE em Horto Belém

Telefone

(031) 3844-2057

E-mail escola.191396@educacao.mg.gov.br
Endereço Rua Bahia, 0
Cava Grande 
Marliéria – MG
CEP: 35185-000
 Mapa

Boletim semanal – Curso on-line “Caminhos da Escrita” abre novas inscrições


 

Confira as novidades do Programa
Escrevendo o Futuro
16 de agosto de 2017
Indicações Curso on-line “Caminhos da Escrita” abre novas inscriçõesDia 24/08, quinta-feira, serão abertas inscrições para novas turmas do curso on-line “Caminhos da Escrita”. Saiba mais.

ep. Crônica | O Futuro que escrevo Programa Escrevendo o Futuro promove formação no TocantinsO encontro, realizado em parceria com o Consed e a Undime, formou técnicos das diretorias regionais e secretarias municipais de educação. Saiba mais.

ep. Crônica | O Futuro que escrevo O percurso da escrita à luz do mediadorA professora Eliana Sausmickt, de Eunápolis (BA), em seu relato de prática, mostra o trabalho realizado no gênero crônica e como ela despertou em seus alunos “a autoestima e a confiança” de verdadeiros autores.

ep. Crônica | O Futuro que escrevo Um olhar para a indisciplinaNesta semana, professora Olímpia discute o problema da indisciplina em sala de aula e indica algumas estratégias para os professores que se deparam com essa situação.

Inscrições para o Encceja podem ser feitas até esta sexta-feira (18)


O Exame é direcionado para as pessoas que buscam a certificação nos ensinos fundamental e médio. As provas serão aplicadas no dia 22/10

Termina nesta sexta-feira, dia 18 de agosto, o prazo para as pessoas que desejam se certificar nos ensinos fundamental e médio se inscreverem no Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja), promovido pelo Ministério da Educação (MEC). O Encceja tem como objetivo certificar as pessoas que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos em idade apropriada. As provas serão aplicadas no dia 22 de outubro, em todo o território nacional. A inscrição gratuita deve ser realizada exclusivamente via Internet, neste link.

A partir deste ano, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não certificará mais para a conclusão do Ensino Médio, por isso a função de certificação retornou para o Encceja, como ocorria até 2009. Para a certificação do Ensino Fundamental o candidato precisa ter no mínimo 15 anos completos na data da realização das provas e, para o Ensino Médio, 18 anos.

A aplicação do Encceja em Minas Gerais será realizada em 74 municípios, selecionados a partir de um Acordo de Cooperação Técnica entre a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Anísio Texeira (Inep) para disponibilização dos locais de aplicação de prova e a rede certificadora (ver a lista no Anexo 1 do Edital do DOU, pág. 141).

Os interessados em participar do exame poderão, no momento da inscrição, selecionar uma ou mais áreas de conhecimento (conforme o item 6 do Edital). Os inscritos no Ensino Fundamental que optarem por Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física, realizarão, além da parte objetiva, uma prova de Redação. A prova de redação se aplica também aos participantes do Ensino Médio que optarem pela área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física), além da parte objetiva.

O Inep é responsável pela elaboração das provas, pela gestão da aplicação e da correção. A emissão dos documentos certificadores é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Educação. São duas opções. O Certificado reconhece oficialmente que o educando cumpriu na íntegra todos os componentes curriculares (disciplinas) do núcleo comum do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio. Já a Declaração de Proficiência é a certificação parcial que comprova que o participante conseguiu cumprir um ou mais componentes curriculares (disciplinas) nas áreas avaliadas pelo Encceja.

Todas as informações sobre o Exame estão disponíveis no site do Inep, inclusive com algumas sugestões de materiais de estudo para os candidatos.

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

CEFET TIMÓTEO CONVIDA


“O CEFET-MG Campus Timóteo, em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens – POSLING, tem a satisfação de convidá-los a participar da 1ª LiTE – Jornada de Linguagens, Tecnologia e Ensino.

Este é um evento gratuito que tem como temática geral “Linguagens e tecnologia: experiências inovadoras de ensino e aprendizagem”. Vamos reunir professores e pesquisadores a fim de refletirmos sobre práticas de ensino e aprendizagem de línguas materna e estrangeiras.

Público alvo: docentes da área de linguagens, alunos de graduação e pós-graduação na área de Letras e demais pesquisadores da área;

Local: CEFET-MG Campus Timóteo

Data: 18/11/2017 (sábado), de 8h a 17h30.

Os professores de sua escola poderão: assistir e apresentar comunicações (relatos de experiência e trabalhos de pesquisa); inscrever-se em minicursos e assistir a mesas redondas.

Inscrições até 25/08/2017. Mais detalhes e instruções para a submissão de pesquisas e relatos de experiência podem ser vistos em nossa página.

Será uma experiência enriquecedora para todos os participantes e ficaremos muito honrados em contar com a participação dos professores de sua escola.

Cordialmente,

 

A Comissão Organizadora.”

1ª LiTE (Jornada de Linguagens, Tecnologia e Ensino)

jonadalite@gmail.com

Facebook:  https://www.facebook.com/lite2017

Projeto Jovem Senador


Inscrições se encerram no próximo dia 18 de agosto; objetivo do programa é estimular nos estudantes do ensino médio a reflexão sobre política, democracia e exercício da cidadania

logo

Confira o calendário de atividades, disponível no site do projeto.

 

Veja as últimas notícias do Projeto:

Regulamento 2017 completo

PROGRAMA SENADO JOVEM BRASILEIRO

10º CONCURSO DE REDAÇÃO DO SENADO FEDERAL
Brasil plural: para falar de intolerância
e
JOVEM SENADOR 2017

Versão para impressão aqui

Conforme a Resolução do Senado Federal¹ nº 42, de 2010, integram o Programa Senado Jovem Brasileiro:

a – o Concurso de Redação do Senado Federal; e

b – o Projeto Jovem Senador

Em 2017, são promovidas a 10ª edição do Concurso de Redação e a 7ª edição do Projeto Jovem Senador.

O nome síntese Jovem Senador é utilizado para referir-se ao conjunto das atividades do programa.

Os alunos autores das redações classificadas em primeiro lugar em cada um dos estados e no Distrito Federal no concurso nacional de redação são selecionados para tomarem posse e atuarem como jovens senadores, durante uma semana, em Brasília,representando a respectiva unidade da Federação. A participação na etapa presencial é obrigatória para que o aluno, seu professor e sua escola sejam considerados vencedores do Jovem Senador 2017.

Texto consolidado, com as alterações promovidas pela Resolução 48, de 2012, Resolução 8, de 2015, e Resolução 33, de 2016, do Senado Federal.

“Eu curto ser estudante”: Secretaria lança concurso de vídeo para alunos da rede estadual de Minas Gerais


Em comemoração ao Dia do Estudante, campanha dará voz às juventudes das escolas estaduais para que possam contar o que pensam sobre ser estudante e como se sentem no ambiente escolar, postagem dos videos se encerra em 31 de agosto

testeira-facebook_VIRADAMG

Luzes, celular na mão e ação! Agora a voz é toda deles: os estudantes. No dia 11 de agosto, a Diretoria de Juventude da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais lança a ação “Eu curto ser Estudante”. Os alunos dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio da rede estadual de ensino mineira são convidados a gravarem um vídeo curto e criativo dizendo o que é ser estudante e como se eles sentem no ambiente escolar. Cada escola poderá escolher um vídeo para representar sua instituição e postá-lo no Facebook, página do evento “Eu Curto ser Estudante”, criada pelo perfil Rede Jovem Virada Educação MG. Os 10 vídeos mais curtidos serão divulgados nas páginas oficiais da Secretaria nas redes sociais.

A iniciativa tem como objetivo gerar um movimento de reflexão sobre o que é ser estudante e o seu espaço na sociedade, além de estimular a criatividade e a interação entre eles, o uso das mídias como meio de produção de conteúdo pedagógico e um espaço democrático de comunicação e expressão das juventudes.

Segundo a diretora de Juventude, Priscylla Ramalho, esta é uma iniciativa que dialoga com as linguagens juvenis e também promove uma interação entre os estudantes da rede estadual. “A gente espera com isso ter mais que uma ação de comemoração do dia do estudante, mas que também possa fomentar processos de interação nas escolas, de outras ações que sejam voltadas para os jovens na perspectiva do uso das mídias, da participação e protagonismo juvenil e da promoção do diálogo com os estudantes”, comenta.

Cada escola poderá produzir a quantidade de vídeos que desejar, de 30 a 60 segundos, mas apenas um deverá ser publicado na página do evento, que já está no ar neste LINK. A seleção da peça que representará a escola deverá ser feita de forma democrática com a participação dos alunos, que também deverão ser protagonistas em todas as etapas do processo de produção. O período para postagem do vídeo é de 11/08/2017 a 31/08/2017. Os 10 vídeos que tiverem o maior número de curtidas no evento serão exibidos também nas páginas oficiais da SEE no Facebook e no Twitter.

oficina4
Segundo a diretora de Juventude, Priscylla Ramalho, esta é uma iniciativa que dialoga com as linguagens juvenis e também promove uma interação entre os estudantes. Foto: Arquivo SEE/MG

O estilo e gênero do vídeo são livres e os estudantes podem soltar a criatividade utilizando os recursos da câmera de celular. Os vídeos não poderão conter, em hipótese alguma, ideias, cenas ou falas que incitem a violência, sexo, drogas ou quaisquer tipos de preconceitos, tais como: racismo, homofobia, gordofobia, elitismo/preconceito social, machismo/sexismo, preconceito linguístico, entre outros. Caso haja mais de um vídeo postado por estudantes da mesma escola, será considerada a primeira postagem. Os vídeos deverão conter no título da postagem o nome completo da escola Superintendência Regional de Ensino.

A Diretoria de Juventude encaminhou um ofício sobre a ação às Superintendências Regionais de Ensino (SREs) e diretoria de escolas solicitando que a comunidade escolar, os grêmios estudantis, coletivos juvenis, representantes de turma estimulem essas produções. “A mensagem que eu deixo hoje para os estudantes é que eles sejam de fato os protagonistas da própria história e sintam-se verdadeiramente parte dos espaços educativos. Em um momento de discussão muito importante sobre o Ensino Médio, é crucial que os estudantes se envolvam, opinem sobre o currículo escolar, participem das ações nas escolas, e de um modo geral vivenciem sua juventude também no ambiente escolar, que deve ser construído não somente para eles, mas por eles”, disse Priscylla.

A Secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, também enviou uma mensagem a todos os estudantes: “Por ocasião do Dia do Estudante, me dirijo a todos os estudantes de Minas Gerais para desejar que nunca desistam de seus sonhos. Acreditem na escola pública e tenham a certeza que em cada canto de nosso estado temos profissionais dedicados a construir uma educação diferente, que possa atender aos seus anseios. Juventude, agora é sua hora, nunca tivemos na história de nosso país uma população tão jovem e que precisa acreditar na capacidade de construir um mundo mais solidário, mais fraterno e a força da juventude é fundamental nesse momento. Parabéns pelo seu dia”.

fotoevideo
Os estudantes devem participar de todas as etapas de produção do vídeo, gravado com recursos do celular. Foto: Arquivo SEE/MG

Orientações para produção:

• Duração do vídeo: de 30 a 60 segundos;
• Utilização de recursos do celular;
• Participação de estudante em todas as etapas de produção;
• Formatos: AVI, MP4, MPEG, MOV ou WMV;
• Gênero: Livre
• Materiais de apoio:
 http://audiovisualpucrio.blogspot.com.br/p/pre-producao.html
 http://www.sitetj.jor.br/ji.asp?idtexto=4

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

INSCRIÇÕES COMEÇAM HOJE, 7


As inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017 começam nesta segunda-feira, 7, às 10h, e terminam em 18 de agosto, às 23h59. As inscrições para o Encceja Nacional são gratuitas; O sistema de inscrições estará disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Encceja é direcionado aos jovens e adultos residentes no Brasil ou no exterior que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos em idade apropriada. Os participantes que buscam certificação do ensino fundamental precisam ter, no mínimo, 15 anos completos na data de realização do exame. Aqueles que pleiteiam certificação do ensino médio devem ter, no mínimo, 18 anos completos.

Mudança – O Inep anunciou no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 3, alteração na data de aplicação do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017. A prova ocorrerá em 22 de outubro, e não mais em 8 de outubro, como anunciado anteriormente. A retificação do edital também contempla regras da aplicação – o participante não poderá levar o caderno de questões ao término da prova.

A publicação contém outras mudanças. As secretarias estaduais de educação, listadas no Anexo II do edital, utilizarão os resultados individuais do Encceja para a certificação de conclusão do ensino fundamental e do ensino médio. Já os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, também enumerados no Anexo II do edital, vão usar os resultados individuais da avaliação somente para a certificação do ensino médio.

Acesse a retificação e o edital completo.

Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações do Inep

Aplicativo ajuda na elaboração de projeto para concorrer a prêmio


Com o intuito de auxiliar os educadores interessados em concorrer ao 10º Prêmio Professores do Brasil, o Ministério da Educação lançou o curso Na Trilha das Boas Práticas de Ensino, que ensina técnicas de elaboração de projetos. O guia está disponível no aplicativo do prêmio para celulares, o PPB; para acessá-lo, é preciso baixar e fazer o cadastro com o número do CPF.

“Percebemos que nas edições anteriores do prêmio muitos professores começavam a inscrição, mas tinham problemas na elaboração do projeto, que é um elemento decisivo. Então, decidimos ofertar esse curso”, afirma a diretora de Formação da Secretaria de Educação Básica do MEC, Carmen Neves. Ela ressalta ainda que o curso está disponível para qualquer pessoa, independente da inscrição no Prêmio Professores do Brasil.

O curso tem 30 horas de duração e é dividido em seis módulos: informações sobre o curso; planejamento do professor e escolha do tema; diagnóstico dos saberes do aluno; desenvolvimento de atividades estratégicas; avaliação das etapas do trabalho; e produção do relato. O aplicativo PPB também oferece outras informações sobre o prêmio, como cronograma, etapas de avaliação, categorias e o que ganham os vencedores de cada etapa.

Prêmio – Iniciativa do Ministério da Educação, o 10º Prêmio Professores do Brasil segue com as inscrições abertas até o dia 25 de agosto. O registro deve ser feito exclusivamente pela internet, na página do programa.

O concurso tem por objetivo reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de educadores da rede pública que contribuam para a melhoria do ensino. Podem participar educadores de escolas públicas de todo o país.

A premiação se divide em três etapas: estadual (162 vencedores), regional (30 vencedores) e nacional (6 vencedores). Os ganhadores da etapa regional receberão troféu e R$ 7 mil cada um. As escolas às quais pertencem serão condecoradas com placas comemorativas e ganharão equipamentos de informática atualizados com softwares com conteúdo educacional. Já os vencedores da etapa nacional terão prêmios de R$ 5 mil cada, além de troféu. Para este ano, são esperadas 15 mil candidaturas. O resultado será divulgado em dezembro.

Baixe o aplicativo PPB (disponível na Google Play).

Acesse a página eletrônica do Prêmio Professores do Brasil.

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Inscrições começam segunda-feira, 7


As inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017 começam nesta segunda-feira, 7, às 10h, e terminam em 18 de agosto, às 23h59. As inscrições para o Encceja Nacional são gratuitas; O sistema de inscrições estará disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Encceja é direcionado aos jovens e adultos residentes no Brasil ou no exterior que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos em idade apropriada. Os participantes que buscam certificação do ensino fundamental precisam ter, no mínimo, 15 anos completos na data de realização do exame. Aqueles que pleiteiam certificação do ensino médio devem ter, no mínimo, 18 anos completos.

Mudança – O Inep anunciou no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 3, alteração na data de aplicação do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017. A prova ocorrerá em 22 de outubro, e não mais em 8 de outubro, como anunciado anteriormente. A retificação do edital também contempla regras da aplicação – o participante não poderá levar o caderno de questões ao término da prova.

A publicação contém outras mudanças. As secretarias estaduais de educação, listadas no Anexo II do edital, utilizarão os resultados individuais do Encceja para a certificação de conclusão do ensino fundamental e do ensino médio. Já os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, também enumerados no Anexo II do edital, vão usar os resultados individuais da avaliação somente para a certificação do ensino médio.

Acesse a retificação e o edital completo.

Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações do Inep

Dedicação de educadores faz a diferença na formação de jovens


A educação brasileira é cercada por desafios que não se restringem à escola, mas a toda a sociedade. O Dia Nacional dos Profissionais da Educação, comemorado neste domingo, 6, é uma forma de reconhecimento a professores, coordenadores pedagógicos, orientadores, supervisores e dirigentes regionais, entre outros que se dedicam à formação de crianças, adolescentes, jovens e adultos em todo o país.   

Para a diretora de formação e desenvolvimento de profissionais da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação, Carmen Neves, comemorar essa data é importante. Ela afirma que, quando se faz uma avaliação das escolas de excelência, percebe-se que elas atuam em parceria com todas as áreas para fazer um trabalho socialmente importante na área da educação. 

“Todas as evidências nacionais e internacionais mostram que, numa escola em que diretores, coordenadores, professores e todos os outros agentes trabalham em conjunto, temos os melhores resultados de aprendizagem”, destaca a diretora. “Nessas escolas, temos não só os professores comprometidos com a aprendizagem dos alunos, mas todo o conjunto envolvido com os resultados e a formação integral da criança.”

Engajamento – Edite Scheffler Santana, diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria Istela Modenesi, na Serra (ES), é um exemplo de quem se compromete com a formação integral no ofício de educar. “Eu sempre trabalhei como professora de primário”, conta. “Para mantermos a harmonia de uma sala de aula ou de uma escola, temos que fazer de tudo, ser professores, médicos, psicólogos…”

Com base em sua experiência de 23 anos de magistério, Edite sabe que o trabalho do educador não se faz sozinho. Requer, do gestor educacional, a habilidade de aproximar a escola da realidade do aluno, principalmente quando a instituição tem mais de mil alunos e grande parte desse público se encontra em vulnerabilidade social – caso da escola que ela dirige.  “Precisamos da comunidade presente”, avalia Edite. “Eu tenho um relacionamento próximo com as famílias e com os meninos. A paciência para entender a situação de risco que eles vivem é muito importante. ” 

Trabalhos como o desenvolvido por Edite Santana são incentivados pela política do MEC para a formação de profissionais, conforme destaca Carmem Neves. “Temos vários cursos voltados para a área de gestão e estamos revendo os nossos programas”, informa. “A intenção é ampliá-los para oferecer, a esse grupo de profissionais, um ambiente de formação on-line, moderno, e que eles possam ter cursos de forma autônoma e contemporânea.” 

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Parceria do Ibram com o Google Art permite visualizar acervos de cinco museus on-line


 

A meta é incluir todos os 29 museus do Ibram no sistema; recursos permitem estudos mais aprofundados dos acervos (Foto: Luciano Freire/MEC)

Explorar a história e fazer novas descobertas são experiências que podem ser vividas em visitas aos museus. Com o objetivo de aproximar o público dessa vivência, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em parceria com o Google Art, oferece – por meio da ferramenta Art Camera – imagens em alta definição de bens culturais pertencentes aos acervos on-line de cinco museus brasileiros.

 A coordenadora de Estratégias de Sustentabilidade do Departamento de Difusão do Ibram, Patrícia Albernaz, conta que a aproximação entre o instituto e o site mantido pelo Google surgiu há alguns anos. “O Ibram tem, hoje, 29 museus”, informa. “Foi mais de um ano de diálogo, até efetivar um projeto piloto para cinco museus que já estavam com mais conteúdo digitalizado e em alta definição e que pudessem trabalhar narrativas para a plataforma do Google Arts & Culture. ”

A parceria reúne cultura, tecnologia e educação e busca divulgar acervos culturais, obras de arte e documentos históricos que estão fisicamente em museus e instituições, ampliando a acessibilidade para todos os públicos.  “Nosso objetivo é fazer com que todos os museus do Ibram participem do projeto”, destaca Patrícia Albernaz. Nesta primeira fase do projeto, participam o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ); o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), os museus Castro Maya e Histórico Nacional (MHN), localizados no Rio de Janeiro; e, em São Paulo (SP), o Museu Lasar Segall.

Visita on-line – O Google Art oferece produtos diversificados para o público externo, como o Museum Views, uma visita em 360 graus na qual o visitante navega como se estivesse dentro do próprio museu. Há também imagens de altíssima resolução. “A digitalização de obras desses acervos produzidas pelo Google possibilita ampliar a imagem inúmeras vezes até você ver os pixels dela”, detalha Patrícia. “Então, é possível observar minuciosamente os traçados, as pinceladas do autor, o craquelado da tinta e ter uma aproximação muito grande a olho nu dessa obra. ” Continuar lendo Parceria do Ibram com o Google Art permite visualizar acervos de cinco museus on-line

Escolha do Livro Didático 2018


O MEC publicou, no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 2, o resultado final do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) 2018. Ao todo, 97 coleções foram aprovadas por professores, coordenadores pedagógicos e diretores de escolas públicas de todo o país.

As escolas terão duas semanas para avaliar o material aprovado nas diferentes disciplinas e escolher as coleções que mais se adaptam ao seu contexto. “Voltado ao ensino médio, o PNLD 2018 avaliou 166 coleções de 12 componentes curriculares diferentes”, informa a coordenadora-feral de Materiais Didáticos da Secretaria de Educação Básica (SEB), Tassiana Cunha Carvalho. “As obras serão disponibilizadas para consulta e para a escolha das escolas a partir do próximo dia 21. ”

A avaliação foi feita por meio de uma parceria entre o MEC e 11 universidades. Com exceção de uma instituição, que ficou responsável por dois componentes, as demais avaliaram, uma disciplina cada. Este ano, foram aprovadas 58% das coleções. Das 72 obras reprovadas, 22 foram objeto de recursos e três tiveram seus resultados revertidos.

A distribuição dos livros se dará em conjunto pelo MEC, as editoras das obras e os Correios. Segundo Tassiana Carvalho, o material vai chegar às escolas no começo do ano letivo de 2018, devendo as obras escolhidas serem distribuídas entre janeiro e fevereiro.

Acesso – O material selecionado estará disponível no Guia Digital PNLD 2018 e nos portais do MEC e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Em 2018, os professores e diretores terão acesso ao conteúdo de todas as obras aprovadas por meio desse guia. Diretores e secretarias de educação de todo o país receberão uma chave de acesso para cada escola e, durante o período de escolha, os envolvidos poderão analisar, na íntegra, o conteúdo da obra. “A medida democratiza o acesso às opções disponíveis e qualifica o processo de escolha a partir do contato com o livro”, avalia Tassiana Cunha Carvalho.

Programa – O PNLD distribui, em todas as escolas públicas da educação básica, livros didáticos e acervos de obras literárias, obras complementares e dicionários para uso do professor e do aluno em sala de aula. A cada ano, o programa atende a uma parte da educação básica: educação infantil, anos iniciais e anos finais do ensino fundamental e ensino médio. A cada três ou quatro anos, governo federal repõe as obras faltantes nas escolas, renovando todo o conjunto dos livros, de forma a atualizar os conteúdos.

A partir de 2019, os livros dos anos iniciais serão consumíveis, ou seja, todos os volumes do primeiro ao quinto ano passarão a ser do aluno, que não precisa devolvê-los no fim do ano letivo. A mudança permitirá a melhora do processo de avaliação durante a execução do programa.

Projetos – Outro avanço é que os professores da educação infantil e de educação física passarão a compor o PNLD, recebendo livros pela primeira vez. Também serão criados livros de projetos integradores para auxiliar os professores e alunos a trabalharem os componentes curriculares de forma integrada.

Além de prover as escolas públicas com livros didáticos e acervos de obras literárias, obras complementares e dicionários para as escolas públicas de educação básica das redes de ensino federal, estaduais, municipais e do Distrito Federal, o novo PNLD também distribuirá softwares e jogos educacionais, bem como outros materiais de apoio à prática pedagógica.

De 2019 em diante, o programa será executado em ciclos de quatro anos e não mais de três. Com isso, do ponto de vista orçamentário, a escala da compra por um período maior oferece mais economia. A reposição para um ciclo maior está sendo estudada pelo MEC junto ao Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Mais informações estão disponíveis no portal do MEC.

Boletim semanal – Curso on-line “Sequência Didática”: inscrições serão abertas em 10/08


Confira as novidades do Programa
Escrevendo o Futuro
03 de agosto de 2017
Indicações Curso on-line “Sequência Didática”: inscrições serão abertas em 10/08Novas turmas para os cursos on-line do Escrevendo o Futuro serão abertas neste semestre. Conheça cada um deles, as datas previstas e participe!

ep. Crônica | O Futuro que escrevo A Flip das margensCamila Prado, colaboradora do Programa enviada especialmente para a 15ª Flip, relata os principais destaques da Festa Literária mais esperada do país. Confira.

ep. Crônica | O Futuro que escrevo A incrível viagemEm seu relato de prática sobre Memórias Literárias, Daniela Aparecida, professora Itanhanhém (SP), nos conta um pouco sobre as atividades realizadas em sala de aula e do embarque de seus alunos “rumo ao passado”.

Nova seção A infância e o ensino da leitura e escrita 

Nesta semana, a professora Olímpia discute sobre maneiras de se trabalhar as práticas de leitura e escrita com alunos dos anos iniciais.

26º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos


No dia 25/07/2017 a Secretaria Municipal de Cultura de Leopoldina publicou o edital do 26º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos.

Nesta edição, a comissão organizadora será composta exclusivamente por membros da Secretaria Municipal de Cultura de Leopoldina. Portanto, para esclarecer qualquer dúvida a respeito do concurso o candidato deverá entrar em contato através dos e-mails e telefones que constam no edital.

Atenção: é importante a leitura completa do Edital antes de fazer a inscrição.

Principais informações:

·Acessar edital completo neste endereço: http://www.leopoldina.mg.gov.br/detalhe-da-materia/info/xxvi-concurso-nacional-de-poesias-augusto-dos-anjos/327 ;
· Período de inscrição: de 07 de agosto de 2017 (a partir das 8 horas) ao dia 01 de setembro de 2017 (até 18 horas);
· Preencher a Ficha de Inscrição online e a Ficha de Inscrição anexa ao edital com as mesmas informações;
· A Ficha de Inscrição e as 5 vias da poesia deverão ser entregues diretamente no Museu Espaço dos Anjos (endereço no Edital), ou enviadas via correio, sempre dentro do período de inscrição;
· Divulgação das 20 poesias finalistas: 30 de outubro de 2017;
· Cerimônia de premiação: 10 de novembro de 2017.

Escolas Polem entram no terceiro dia de acolhimento aos alunos


Polos de Educação Múltipla (Escolas Polem) ofertam o Ensino Médio Integral e Integrado; experiência é inédita em Minas Gerais

Na jurisdição da Superintendência Regional de Ensino de Coronel Fabriciano são três escolas estaduais participantes do programa: Professora Haydée de Souza Abreu (Timóteo), Alberto Giovannini (Coronel Fabriciano) e Maurílio Albanese Novaes (Ipatinga). 

Ações de Educação Integral buscam implementar formação em diversas áreas, como esportes, artes plásticas, dança, música, teatro, informática, que complementem o conhecimento tradicional acessado pelo estudantes, por meio da ampliação da jornada escolar. Neste sentido, o território e a comunidade escolar são importantes atores.

Ensino Médio Integral 

Em Minas Gerais, o Ensino Médio Integral está sendo ofertado por 44 escolas estaduais que aderiram e corresponderam aos critérios estabelecidos na portaria 1.145/2016, do Ministério da Educação, que instituiu o Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral. A implementação ocorrerá de forma gradual, iniciando com 9.640 alunos do 1º ano do Ensino Médio e chegando aos demais no final de três anos. Para coordenar o programa, foram contratados professores e especialistas da educação básica que já atuam no Ensino Médio de cada instituição.

A proposta pedagógica das escolas estaduais de educação em tempo integral no Ensino Médio tem por base a ampliação da jornada escolar – com 9 horários diários, que representam 45 horas-aula semanais – e a formação dos estudantes tanto nos aspectos cognitivos quanto nos socioeconômicos. O currículo será constituído de duas partes – formação básica, que compreende as temáticas de cada área do conhecimento indicadas na Base Nacional Comum Curricular; e flexível, que é composta por três campos de integração – Cultura, Artes e Cidadania; Múltiplas Linguagens, Comunicação e Novas Mídias; e Pesquisa e Inovação Tecnológica; além de um curso técnico profissionalizante – e devem proporcionar ao jovem a interlocução entre as áreas de conhecimento da Base Comum, os conhecimentos científicos, suas experiências pessoais e outras atividades que enriqueçam a sua formação e atuação/intervenção na sociedade.

A proposta curricular considerou a opinião dos alunos do 1º ano do Ensino Médio que, anteriormente, responderam a uma consulta da Secretaria de Educação, cujo objetivo foi saber o que eles queriam estudar, os campos que desejariam investir e como gostariam de aprofundar o conteúdo. Além disso, para que os três campos de integração gerem projetos, ações de aprendizagem e valorizem o protagonismo juvenil, a SEE propôs a disciplina “Pesquisa e Intervenção” e o trabalho “Diálogos Abertos com a Cidade”.

Os estudantes também participam de cursos técnicos profissionalizantes que estão sendo oferecidos nas escolas. A ideia é aliar pesquisa (olhar acadêmico) e capacidade técnica para quem quer já sair qualificado para o mercado de trabalho.

Veja fotos da atividades da EE Professora Haydée de Souza Abreu:

Programa Meu Primeiro Negócio vai incentivar empreendedorismo em alunos da rede estadual


Edital aberto pelo Governo de Minas Gerais recebe inscrições de escolas do ensino médio de todo o estado. Interessados têm até o dia 4 de agosto para participar

image001

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), e em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), abriu edital para selecionar escolas da rede estadual de ensino para participar do programa Meu Primeiro Negócio. O programa tem como finalidade promover a cultura empreendedora entre estudantes do ensino médio, através de experiências práticas em negócios, economia, gestão e operacionalização de empresas, preparando os jovens para ingressar no mercado de trabalho.

As escolas interessadas têm até o dia 4 de agosto para se inscrever, por meio de formulário eletrônico disponível neste endereço: www.meuprimeironegocio.mg.gov.br. Todas as informações sobre o programa, assim como os municípios aptos a receber inscrições e os critérios de seleção das escolas beneficiadas estão disponíveis no edital, sob responsabilidade da Sedectes.

Serão selecionadas até 62 escolas da rede estadual, que tenham interesse em executar, como atividade extracurricular, no contraturno escolar, as ações de formação empreendedora. Além disso, as 58 escolas Polos de Educação Múltipla (Polem), iniciativa que será lançada no próximo mês pela SEE, também vão oferecer o programa Meu Primeiro Negócio, totalizando 120 unidades. Ao longo de 12 semanas, monitores (das áreas de marketing, finanças, recursos humanos e produção) e estudantes se encontrarão semanalmente por 3h30min para aprender conceitos como livre iniciativa, mercado, produção e comercialização.

Para a superintendente de Desenvolvimento do Ensino Médio da SEE, Cecília Resende, o programa é uma importante ferramenta para capacitar e amadurecer o jovem para o mercado de trabalho. “Essa perspectiva de se criar uma mini empresa júnior dentro das escolas, induz o espírito empreendedor no estudante. Após a capacitação, os alunos terão oportunidade de expor as empresas que criaram e os seus produtos, e claro, vender o seu peixe”, comenta. Cecília também reiterou que cada escola terá um professor de educação básica designado para atuar como responsável pelo programa na unidade.

Metodologia

Criado em parceria com a organização Junior Achievement, o programa Meu Primeiro Negócio tem como base a metodologia adotada no Programa Miniempresa, que proporciona uma experiência prática em negócios através da organização e da operação de uma empresa, com interação entre conteúdos teóricos e práticos. Os estudantes vão passar pela idealização e operacionalização do negócio, além da etapa de encerramento.

Durante o programa, os projetos também serão expostos na Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (Finit), entre outubro e novembro de 2017. Os alunos que se destacarem em suas escolas poderão ser selecionados, ao final, para receberem apoio e mentorias, a fim de darem continuidade ao empreendimento.

O resultado da seleção das escolas inscritas será divulgado a partir do dia 25 de agosto e o início das aulas está previsto para o dia 01 de setembro.

Por Eric Abreu (ACS/SEEMG)

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

Inscrições para o Programa Jovens Embaixadores 2018 podem ser feitas até o dia 9 de agosto


O programa levará 50 alunos da rede pública para intercâmbio de três semanas nos EUA

Os estudantes interessados em participar do Programa Jovens Embaixadores 2018 têm até o dia 9 deste mês para se inscrever. O Programa levará 50 alunos da rede pública para intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos da América. Jovens da rede pública de todo o país, de 15 a 18 anos, que são exemplos em suas comunidades em virtude de sua liderança, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa, são convidados a se candidatar.

As inscrições devem ser feitas no site oficial do Jovens Embaixadores – clique aqui. Entre outros requisitos, o candidato precisa ter entre 15 e 18 anos – é necessário ter, ao menos, 15 anos em 09 de janeiro de 2018 e não completar 19 anos até 04 de fevereiro do mesmo ano –, nacionalidade brasileira, boa fluência oral e escrita em inglês, excelente desempenho escolar, além de estar atualmente engajado em atividades de responsabilidade social ou voluntariado e comprovar ter realizado ao menos 12 meses – contínuos ou não – de trabalho voluntariado.

No momento da inscrição, os estudantes preencherão o pré-cadastro e receberão, imediatamente, uma resposta automática dizendo se estão ou não enquadrados dentro dos pré-requisitos básicos do Programa. Os aprovados serão direcionados para o preenchimento do formulário de inscrição, que deve ser concluído até 23 de agosto; em seguida, selecionar a Instituição Parceira (IP) mais próxima e localizada no estado onde estuda, que receberá toda documentação enviada pela internet e os auxiliará em todas as possíveis dúvidas. Após isso, é importante carregarem a foto, os documentos comprobatórios dos pré-requisitos e clicar em “formulário concluído”.

Assim que encaminha o formulário, o candidato recebe uma mensagem informando que o processo foi concluído e que o material está no banco de dados do programa para revisão, até 06 de setembro, pela IP selecionada. Os selecionados pelas instituições parceiras serão informados sobre a aprovação para o exame escrito, que ocorrerá no dia 15 de setembro, das 14 às 17 horas, em local a ser definido pela IP. Confira aqui todas as demais etapas do processo seletivo.

No dia 12 de janeiro, os selecionados viajam para os Estados Unidos. Durante a primeira semana, conhecem a capital do país e seus principais monumentos, participam de reuniões com organizações do setor público e privado, visitam escolas e projetos sociais e participam de oficinas sobre liderança, voluntariado e justiça social.

Após a semana em Washington, os participantes são divididos em grupos menores e viajam para diferentes estados norte-americanos, onde são recebidos por famílias anfitriãs, frequentam aulas em escolas locais e interagem com estudantes americanos da mesma idade, além de participarem de atividades de voluntariado, fazerem apresentações sobre o Brasil e desenvolverem projeto sobre justiça social.

Na última etapa do programa, eles retornam à capital americana para encontro com autoridades do governo, apresentação dos projetos elaborados na área de justiça social e voluntariado e avaliação geral do programa. Além disso, os participantes deverão apresentar um plano de ação na área de justiça social e voluntariado para implementação em suas comunidades.

O Programa

O Jovens Embaixadores foi criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil em 2002 e o primeiro grupo viajou em 2003. Em 2010 o programa passou a ser reproduzido em todos os países do continente americano e foi criado um programa inverso para  jovens norte-americanos representarem os EUA na América Latina. Desde 2003, 517 jovens brasileiros já participaram do programa. Os parceiros nessa iniciativa são: o Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e as Secretarias Estaduais de Educação, a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos, e também, as empresas FedEx, MSD, Microsoft, Bradesco, IBM e a Boeing Brasil.

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

Inep assina acordo com mais duas instituições de ensino portuguesas


Mais duas instituições de ensino superior portuguesas firmaram convênio com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para uso dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na seleção de estudantes brasileiros. Por meio de correspondências oficiais remotas, o acordo foi assinado pela Universidade Portucalense e o Instituto Universitário da Maia (Ismai).

Com as novas instituições, o Inep completa 26 convênios firmados, 50% deles na atual gestão. Além da possibilidade de assinatura remota, inaugurada em 2016 –, ano até o qual só havia a oficialização presencial –, a permissão de acordos com instituições particulares de ensino superior também impulsionou as parcerias. O primeiro acordo interinstitucional foi celebrado em 2014, com a Universidade de Coimbra.

Como funciona – Em junho, o Inep participou de uma missão oficial a Portugal para visitar algumas instituições conveniadas. O próximo passo é um mapeamento dos estudantes brasileiros que estudam naquele país a partir das notas do Enem, já utilizadas por muitas instituições portuguesas de ensino superior.

O que vem ocorrendo é um movimento de oficialização e institucionalização dessas parcerias. Cada instituição de ensino superior define qual será a nota de corte para acesso aos seus cursos. Com o acordo, as instituições acionam o Inep para conferência dos resultados dos brasileiros que submetem suas avaliações do Enem com vistas à obtenção de uma vaga.

Veja, na página do Inep, a relação das instituições portuguesas conveniadas.

 Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações do Inep 

MEC repassa R$ 394,4 milhões para a alimentação escolar


A sexta parcela de 2017 do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) será creditada até este sábado, 5, nas contas-correntes de estados e municípios. Os repasses totalizam R$ 394.454.478,00 e serão feitos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação.

Somente este ano, o FNDE já repassou R$ 2,2 bilhões para alimentação escolar. Os recursos do Pnae são liberados em dez parcelas, de forma a cobrir os 200 dias do ano letivo da educação básica. As secretarias da educação, responsáveis pelas redes de ensino, recebem os valores e operam a alimentação escolar.

São atendidos pelo Pnae os alunos de toda a educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas, filantrópicas e em entidades comunitárias (conveniadas com o poder público). Um mínimo de 30% dos recursos transferidos deve ser utilizado na compra de produtos da agricultura familiar.

“O Pnae é um programa extremamente importante, pois garante a alimentação de 40 milhões de estudantes por dia, o que representa 50 milhões de refeições diárias”, reforça o diretor de ações educacionais do FNDE, José Fernando Uchoa.

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Professores e servidores podem se inscrever para atuar no exame


Terminam na próxima segunda-feira, 7, às 23h59 (Horário de Brasília), as inscrições para a Rede Nacional de Certificadores (RNC) do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. Os certificadores são representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no local de aplicação, sendo responsáveis por conferir vários procedimentos. A remuneração é de R$ 318 por dia, com 12 horas de trabalho. Professores da rede pública estadual e municipal e servidores públicos do Poder Executivo Federal podem se inscrever.

As inscrições podem ser feitas no portal do Inep ou no aplicativo da RNC, disponível nas lojas Google Play, para Android, e App Store, para IOS. Antes de realizar a inscrição é preciso fazer um cadastro no Sistema da RNC, também via portal do Inep. O processo só se concretiza quando o interessado faz o cadastro e a inscrição.

Critérios – Servidores públicos do Poder Executivo Federal podem se inscrever para a RNC, desde que não estejam em gozo de licenças, afastamentos legais ou inativos. Docentes das redes públicas estaduais e municipais devem ser efetivos e estar devidamente registrados no Censo Escolar. A formação mínima exigida é o ensino médio. Os certificadores também não podem estar inscritos no Enem 2017, nem ter parentes de até terceiro grau fazendo o exame este ano.

Para atuar na RNC é indispensável ter smartphone ou tablet com acesso à internet móvel, com especificações técnicas detalhadas no edital, para acessar o aplicativo que permite o contato dos certificadores com o Inep. Os certificadores precisam, ainda, ter computador com acesso à internet para realização do curso de capacitação. Só serão aceitos na RNC aqueles que conseguirem aproveitamento mínimo no curso de capacitação a distância oferecido pelo Inep.

Acesse o portal do Inep

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Divulgada lista de pré-selecionados para o segundo semestre, com 75 mil novas vagas


A relação dos pré-selecionados na chamada regular do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o segundo semestre de 2017 já está disponível, podendo ser consultada pelos estudantes na página do Fies Seleção na internet. No total, são oferecidas 75 mil novas vagas àqueles que procuram um financiamento para cursar o ensino superior em instituições de ensino privadas.

A divulgação dos pré-selecionados ocorreu nesta segunda-feira, 31, quando também foi aberta a lista de espera para preenchimento de vagas remanescentes, na qual estão, automaticamente incluídos, os candidatos que não figurarem nesta primeira lista de pré-selecionados. Foram registradas 224.231 inscrições.

Os candidatos que tiverem o nome listado na chamada regular devem concluir a inscrição na página eletrônica do SisFies entre os dias 1º e 7 de agosto. Depois disso é necessário que ele valide as informações junto à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da instituição de ensino em até 10 dias, contados a partir do dia seguinte ao da conclusão da inscrição.

Também deve comparecer a um agente financeiro do Fies em até 10 dias, contados a partir do terceiro dia útil seguinte à data da validação das informações. Já a convocação dos alunos que manifestarem interesse em participar da lista de espera ocorrerá de 1º de agosto a 3 de setembro, e o período de inscrições para as vagas remanescentes começa em 11 de setembro.

Com a oferta desta edição do programa, o Fies atingiu 300 mil vagas abertas desde maio de 2016. A partir de 2018, o Novo Fies será dividido em três modalidades, garantindo, ao todo, 310 mil vagas, das quais 100 mil a juros zero, para estudantes com renda mensal familiar per capita de até três salários mínimos.

Os recursos serão alocados da União, de fundos constitucionais regionais e de recursos o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além dos fundos regionais de desenvolvimento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Uma medida provisória foi enviada ao Congresso Nacional para garantir a alteração no modelo do Fies. O texto preza, principalmente, por evitar a descontinuidade do programa e riscos fiscais e operacionais, bem como garantir as medidas preparatórias para adesão dos bancos, constituir um novo fundo garantidor e criar novos sistemas de tecnologia da informação para a seleção e o financiamento.

Acesse a página do Fies Seleção para consultar a relação dos candidatos pré-selecionados.

Acesse a página do SisFies para concluir a inscrição.

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Governo de Minas Gerais lança programa “+ Educação”


Programa vai integrar e melhorar a educação em todos os Territórios de Desenvolvimento do Estado, beneficiando mais de 2 milhões de estudantes

Escola Integral mais Educação
A secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, lançou o programa em uma escola de Brumadinho

Governo de Minas Gerais lançou nesta terça-feira (1º/8) na Escola Estadual Paulina Aluotto Ferreira, em Brumadinho, Território Metropolitano, o programa “+ Educação”, iniciativa para integrar e melhorar a educação em todos os territórios de desenvolvimento do estado.

As medidas vão beneficiar mais de 2 milhões de estudantes da rede estadual de ensino e permitir que os alunos sejam beneficiados com maior número de atividades extracurriculares nas escolas, em áreas como cultura, artes, esporte, saúde, ciência, tecnologia e empreendedorismo, educação profissional, formação em cidadania e direitos humanos.

“Essa é a nossa agenda da educação integral e integrada para Minas Gerais.  Nós iniciamos a nossa gestão com 100 mil estudantes atendidos em tempo integral, mas ainda sem uma ideia de escola em tempo integral. O + Educação nasce de um diálogo com os estudantes. Nós fizemos, em 2015, rodas de conversa em todo o estado e percebemos que os estudantes queriam inovações e mais educação profissional. Nós chegamos nessa formulação com o + Educação”, explicou a secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo.

Entre 2015 e 2017 houve aumento de cerca de 50% no número de estudantes atendidos pela educação integral e integrada, que passaram de 102 mil para 150 mil. “A grande novidade, a partir de agora, é que a gente vai estender a educação integral para o Ensino Médio nesse semestre, com 44 escolas. Mas, mais do que ampliar o tempo, essas escolas vão oferecer também educação profissional e pesquisa e inovação tecnológica”, disse Macaé.

Com a educação integral e integrada, a jornada será ampliada de 25 para 45 horas semanais e, segundo a superintendente de desenvolvimento do Ensino Médio, Cecília Cristina Resende Alves, há compromisso com todas as disciplinas ofertadas neste período. “No momento em que o Brasil tem uma nova proposta para a educação, com uma lei que regulamenta e reformula o Ensino Médio, Minas Gerais precisava sair na frente apontando um caminho que fosse a partir das escolhas dos estudantes”, afirmou.

Escolas Polem

Uma das estratégias do programa + Educação é a criação das Escolas Polo de Educação Múltipla (Polem). Inicialmente, serão 58 instituições da rede estadual espalhadas em todos os 17 Territórios de Desenvolvimento, sendo 44 de Ensino Médio – entre elas, a Escola Estadual Paulina Aluotto Ferreira -, beneficiando 7.411 estudantes.

As Escolas Polem vão receber obras de infraestrutura e kits de cozinha, utensílios e refeitórios, além de multimídia, mobiliário, kits esportivos e conectividade. Os profissionais das escolas também vão receber capacitação específica.

A subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Augusta Aparecida Neves de Mendonça, destacou as ações que estarão em curso a partir de hoje nas Escolas Polem.

“As Polem se caracterizam pelas múltiplas ações, projetos, programas e ofertas que essas escolas já fazem. Dentre elas, a educação profissional, ampliação de atendimento da educação integral e integrada, inclusão de estudantes com deficiência, ações voltadas para o desenvolvimento das aprendizagens dos estudantes, reconhecimento da diversidade, iniciação científica e formação para cidadania”, afirmou.

Incentivo à educação

Este ano, a Educação Profissional dobrou o número de vagas, passando de 20 mil para 40 mil no segundo semestre de 2017, distribuídas em 212 escolas. São cursos de Administração, Agente Comunitário de Saúde, Cooperativismo, Informática, Informática para Internet, Logística, Marketing, Recursos Humanos, Secretaria Escolar, Secretariado, Serviços Públicos, Transações Imobiliárias, Enfermagem e Massoterapia e Normal em Nível Médio.

O governo também tem investido na melhoria do aprendizado dos estudantes com o acompanhamento pedagógico em leitura, escrita e matemática, elevação de escolaridade e incentivo à leitura. Além disso, houve investimentos de mais R$ 145 milhões na compra de computadores e melhoria da conectividade nas escolas. Desde 2015, foram entregues mais de 45 mil equipamentos, entre computadores, impressoras e projetores multimídia para laboratórios de informática e setores administrativos das escolas e Superintendências Regionais de Ensino.

Também compareceram à solenidade o secretário de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda; o prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo Barcelos; o diretor da Escola Estadual Paulina Aluotto Ferreira, Márcio Roberto, além de professores e estudantes.

Agência Minas

ESCOLAS POLEM INICIAM ATIVIDADES NA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE CORONEL FABRICIANO


Ensino Médio Integral e Integrado é implantado em três escolas estaduais do Vale do Aço; escolas estaduais Professora Haydée de Souza Abreu (Timóteo), Alberto Giovannini (Coronel Fabriciano) e Maurílio Albanese Novaes (Ipatinga) são Polos de Educação Múltipla (Escolas Polem)

Abrindo o  2º semestre letivo de 2017, as escolas Polem de todo o estado de Minas Gerais iniciaram hoje as atividades de implantação do programa Ensino Médio Integral e Integrado.

As ações de Educação Integral buscam implementar formação em diversas áreas, como esporte, artes plásticas, dança, música, teatro, informática, que complementem o conhecimento tradicional acessado pelo estudantes, por meio da ampliação da jornada escolar. Neste sentido, o território e a comunidade escolar são importantes atores.

Ensino Médio Integral 

Em Minas Gerais, o Ensino Médio Integral está sendo ofertado por 44 escolas estaduais que aderiram e corresponderam aos critérios estabelecidos na portaria 1.145/2016, do Ministério da Educação, que instituiu o Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral. A implementação ocorrerá de forma gradual, iniciando com 9.640 alunos do 1º ano do Ensino Médio e chegando aos demais no final de três anos. Para coordenar o programa, foram contratados professores e especialistas da educação básica que já atuam no Ensino Médio de cada instituição.

A proposta pedagógica das escolas estaduais de educação em tempo integral no Ensino Médio tem por base a ampliação da jornada escolar – com 9 horários diários, que representam 45 horas-aula semanais – e a formação dos estudantes tanto nos aspectos cognitivos quanto nos socioeconômicos. O currículo será constituído de duas partes – formação básica, que compreende as temáticas de cada área do conhecimento indicadas na Base Nacional Comum Curricular; e flexível, que é composta por três campos de integração – Cultura, Artes e Cidadania; Múltiplas Linguagens, Comunicação e Novas Mídias; e Pesquisa e Inovação Tecnológica; além de um curso técnico profissionalizante – e devem proporcionar ao jovem a interlocução entre as áreas de conhecimento da Base Comum, os conhecimentos científicos, suas experiências pessoais e outras atividades que enriqueçam a sua formação e atuação/intervenção na sociedade.

A proposta curricular considerou a opinião dos alunos do 1º ano do Ensino Médio que, anteriormente, responderam a uma consulta da Secretaria de Educação, cujo objetivo foi saber o que eles queriam estudar, os campos que desejariam investir e como gostariam de aprofundar o conteúdo. Além disso, para que os três campos de integração gerem projetos, ações de aprendizagem e valorizem o protagonismo juvenil, a SEE propôs a disciplina “Pesquisa e Intervenção” e o trabalho “Diálogos Abertos com a Cidade”.

Os estudantes também participarão de cursos técnicos profissionalizantes que serão oferecidos nas escolas. A ideia é aliar pesquisa (olhar acadêmico) e capacidade técnica para quem quer já sair qualificado para o mercado de trabalho.

 

Veja fotos da escolas da SRE de Coronel Fabriciano

Capturar
“A Voz Caipira” – Apresentação do cantor e violeiro Hyuri Luna na EE Maurílio Alabanese Novaes (Ipatinga)

 

Atividades na EE Alberto Govannini (Coronel Fabriciano)

 

 

Atividades na EE Alberto Govannini (Coronel Fabriciano)

Fonte: http://www.educação.mg.gov.br

Começa hoje a etapa estadual dos Jogos Escolares de Minas Gerais


A nova fase da competição, que acontece em Uberaba, no Território Triângulo Sul, vai até o dia 5 de agosto 

As equipes campeãs nas fases regionais dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG) começam agora uma nova fase da competição. Os jogos da etapa estadual do JEMG terão início nesta segunda-feira (31/07) e serão realizados até o próximo sábado (05/08), em Uberaba, no Território Triângulo Sul. A estadual é a última etapa dos Jogos Escolares, competição que é organizada pelas Secretarias de Estado de Esportes (SEESP) e Educação (SEE).

Nesta fase, além das disputas nas modalidades coletivas e individuais, também fazem parte os esportes paralímpicos: atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado. A modalidade de parabadminton acontece em caráter de demonstração.

Os campeões da última fase do JEMG representam Minas Gerais nos Jogos Escolares da Juventude e Paralimpíadas Escolares, eventos realizados, respectivamente, pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Neste ano, o JEJ acontecerá em Curitiba (PR), de 12 a 21 de setembro, para alunos-atletas de 12 a 14 anos, e em Brasília (DF), de 16 a 25 de novembro, para aqueles que têm entre 15 e 17 anos. Já as Paralimpíadas Escolares serão realizadas em São Paulo (SP), de 20 a 25 de novembro.

JEMG_2017_Basquete_Arcos_Regional-Renata_Silva
As disputas regionais definiram os classificados para a fase final da competição, que acontece até sábado em Uberaba. Foto: Renata Silva/SEESP

JEMG

O JEMG, o maior e mais importante programa esportivo-educacional do Estado, é uma ferramenta pedagógica que valoriza a prática do desporto e a construção da cidadania de alunos-atletas entre 12 e 17 anos. Realizado pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Esportes (SEESP), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), o evento teve, neste ano, número recorde de cidades inscritas: foram 830. Ou seja, 97% dos municípios mineiros participaram das disputas. Em 2017, o JEMG contar com a participação de cerca de 35 mil alunos-atletas de cerca de 2 mil escolas públicas e privadas de todo o estado.

Com informações da Secretaria de Estado de Esportes (SEESP)

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

PUC MINAS PUBLICA EDITAL PARA MESTRADO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA


 
PROCESSO SELETIVO 2018 

O edital para o Processo Seletivo 2018 do Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da PUC Minas já foi publicado! Para mais informações sobre o Mestrado e o Edital acesse: www.pucminas.br/pos/ensino ou facebook.com/mestradoensino
Fique atualizado! Acompanhe o Mestrado pelo Facebook
This is the footer

Boletim semanal – Da Flip às escolas de Paraty


Confira as novidades do Programa
Escrevendo o Futuro
28 de julho de 2017
Indicações Da Flip às escolas de ParatyPrograma Escrevendo o Futuro realiza formação sobre Lima Barreto em escola no Centro Histórico da cidade. O autor é o homenageado da Flip 2017.

ep. Crônica | O Futuro que escrevo Colorindo o dia a dia: um novo olhar e vários flashesRosa Maria Mendes, de Alpinópolis (MG), fala do processo de se apropriar de uma cena do cotidiano e “colocá-la em evidência, fotografando-a e recriando-a num mundo encantado cheio de palavras e cores”.

Nova seção Terminando a enquete: avaliação da leituraProfessora Olímpia reflete sobre uma prática bastante utilizada em sala de aula: a avaliação da leitura.

Inscrições a vagas remanescentes começam no dia 31 de julho; 77 mil bolsas estão abertas


 

As inscrições para vagas remanescentes do Programa Universidade para Todos (ProUni) começam na segunda-feira, 31, e vão até 25 de agosto para os candidatos que não estiverem matriculados em instituição de educação superior. Já para  os estudantes matriculados, o prazo para dar início ao processo é 30 de outubro. No total, há 77 mil bolsas  remanescentes das 147.492 ofertadas na chamada regular referente ao segundo semestre de 2017, em 1.076  instituições privadas de educação superior.

Podem se inscrever para as vagas remanescentes do ProUni aqueles que participaram do Exame Nacional do Ensino  Médio (Enem) a partir da edição de 2010 e obtiveram nota média igual ou superior a 450 pontos, além de superior a zero na redação. Professores da rede pública de educação básica, no efetivo exercício do magistério e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública, também poderão se inscrever para cursos de licenciatura, independentemente da renda.

O ProUni concede bolsas de estudo, integrais e parciais (de 50%), para estudantes de cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições particulares de educação superior. Para concorrer a bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

No primeiro semestre deste ano, foram ofertadas 214.110 bolsas pelo programa, sendo 103.719 integrais e 110.391 parciais.

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Sistema do Inep mostra escolas que já concluíram envio de dados


O Mapa das Escolas do Censo Escolar 2017 já está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O sistema mostra a quantidade de escolas em atividade no ano corrente, assim como as unidades que já enviaram todos os dados para o censo do ano corrente.

A ferramenta apresenta o número de escolas que já completaram o preenchimento do censo em números absolutos e em percentual, nos níveis nacional, estadual e municipal. O quantitativo aparece em formato de tabela e agrupado por dependência administrativa. O sistema permite ainda imprimir e exportar os dados.

O prazo para repasse dos dados da matrícula inicial ao sistema Educacenso, a primeira etapa do levantamento, termina próxima segunda-feira, 31.

O Mapa das Escolas está disponível no portal do Inep.

Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações do Inep

Britannica Escola abre mais três treinamentos on-line


No período de 22 a 23 de agosto, o portal Britannica Escola fará mais três treinamentos on-line voltados a professores da educação básica. Em 2016, foram realizadas 18 sessões de capacitação on-line do Britannica Escola, com 163 participantes. Em junho deste ano, 36 participantes concluíram os treinamentos nas três sessões.

Periodicamente, são realizados encontros em diferentes horários, nos quais a equipe pedagógica do portal explica aos docentes como utilizar as ferramentas digitais em sala de aula e também nas atividades complementares.

portal Britannica Escola é uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) com a Encyclopædia Britannica, uma das mais conhecidas e conceituadas editoras do mundo. Ao acessar a interface da Britannica Escola, alunos e professores podem utilizar, durante o processo de aprendizado, ferramentas de ensino e recursos multimídia, como artigos de enciclopédia, imagens e vídeos, atlas do mundo, biografias, notícias diárias voltadas para as crianças, recursos interativos de geografia e jogos interativos, entre outros. O portal é todo em português e gratuito.

Inscrições – As inscrições são gratuitas e os professores podem escolher o horário mais conveniente para participar do treinamento. Cada sessão apresenta conteúdos por cerca de 60 minutos. Veja as informações referentes aos treinamentos dos dias 2223 e 24 de agosto.

Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações da Capes

Estudantes podem enviar trabalhos até o dia 10/08


Feira científica integra a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2017 e acontece de 23 a 26 de outubro, no Colégio Pedagógico da UFMG

45076e7035ae27d1d92df83e1b173145-febrat

Estudantes da Educação Básica e Profissional ainda podem enviar trabalhos para a 5ª edição da Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas (FEBRAT), que vai acontecer entre 23 e 26 de outubro, no Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais (CP/UFMG). As inscrições foram prorrogadas para o dia 10 de agosto. Norteada pelo tema “A matemática está em tudo” e integrando a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2017, a FEBRAT objetiva a integração e a socialização do conhecimento produzido nas instituições educacionais de todo o país.

Interessados em submeter projetos devem ler, atentamente, todas as informações do edital do processo seletivo – disponível aqui. Em seguida, acessar o endereço http://museu.cp.ufmg.br e preencher, gratuitamente, o formulário de inscrição. Podem participar alunos dos Ensinos Fundamental, com idades entre 9 e 14 anos, e Médio e/ou Técnico, com faixa etária de 15 a 18 anos. Deverão ser inscritas equipes compostas por, no máximo, 2 estudantes e 1 professor orientador. O docente poderá orientar vários trabalhos e sua presença é obrigatória em todos os dias de feira. Já os estudantes não poderão compor mais de uma equipe simultaneamente.

No momento da inscrição, deverão ser informados os dados da instituição de ensino, do professor, dos alunos e o resumo do trabalho, que deve ter no mínimo 150 e no máximo 450 palavras, contendo o tema do projeto, o problema a ser investigado, possíveis hipóteses, objetivos, metodologia e resultados esperados. Os projetos podem ser desenvolvidos a partir de uma das seguintes áreas do conhecimento ou da associação multidisciplinar entre elas – Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas, Ciências da Saúde, Ciências Sociais Aplicadas; Engenharias; Linguística, Letras e Artes.

Os 100 primeiros trabalhos serão selecionados para apresentação na FEBRAT. O resultado final será divulgado na página do evento e os autores receberão, via e-mail, uma notificação sobre a seleção. Os finalistas devem confirmar a participação presencial na feira e enviar o artigo final para feirafebrat@gmail.com. Os trabalhos finais deverão estar padronizados segundo o modelo disponível no site CP/UFMG.

A Feira premiará a melhor proposta de cada grande área de conhecimento – Biológicas, Exatas e Humanas – nas categorias Ensino Fundamental e Médio. Haverá ainda quatro categorias especiais de menção honrosa – Melhor Stand, Melhor Banner, Melhor apresentação e Criatividade e Inovação – que serão premiadas com troféus. Os vencedores receberão, da Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (Rede POC), credencias para participação em feiras e eventos internacionais de ciência e tecnologia.

A FREBAT é realizada pelo Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da UFMG e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Básica (SEB), Ministério de Ciências e Tecnologia (MCT), Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (SECIS), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)e REDE POC.

Por William Campos Viegas (ACS/SEEMG), com informações da Assessoria de Comunicação da FEBRAT.

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

Cantineiras são capacitadas para receber alunos da Educação Integral e Integrada do Ensino Médio em Minas Gerais


90 profissionais, de 44 escolas, se encontraram na Escola de Formação da Gameleira entre os dias 25 e 27 de julho

As cantineiras que atuam nas 44 escolas da rede estadual que ofertarão a Educação Integral e Integrada para o Ensino Médio, a partir de 1º de agosto, receberam, entre os dias 25 e 27 de julho, uma capacitação oferecida pelo projeto “Cozinha Brasil”, do Serviço Social da Indústria (SESI). A ação, realizada em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), aconteceu na Escola de Formação da SEE, no campus Gameleira.

Participaram da capacitação 90 servidoras, representando 25 Superintendências Regionais de Ensino (SREs), das 44 escolas que aderiram e corresponderam aos critérios estabelecidos na portaria 1.145/2016, do Ministério da Educação, que instituiu o Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral no Ensino Médio. A implementação da educação integral no ensino médio nessas escolas ocorrerá de forma gradual, iniciando com 9.640 alunos do 1º ano do Ensino Médio e chegando aos demais no final de três anos.

O curso, com carga horária de 10 horas, foi dividido em três módulos. “O primeiro módulo é teórico, com explicações sobre os alimentos, sua composição, seus nutrientes e como melhorar a alimentação, substituindo alguns temperos e óleos por produtos mais saudáveis”, explicou a nutricionista e instrutora do Sesi para o programa “Cozinha Brasil”, Natalie Ferraresi.

cantinascapa
As aulas práticas foram alternadas com teorias. Foto: Elian Oliveira/ACS-SEE

Continuar lendo Cantineiras são capacitadas para receber alunos da Educação Integral e Integrada do Ensino Médio em Minas Gerais

Atualização do Mapa Oficial de Minas Gerais já está disponível na página da Fundação João Pinheiro


Conteúdo pode ser aberto em qualquer computador, sem instalação de programas dedicados, e tem a chancela do Governo do Estado de Minas Gerais

Fundação João Pinheiro (FJP) publicou nova atualização do Mapa Oficial da Divisão Municipal de Minas Gerais. O documento, que pode ser acessado na página da instituição, apresenta a representação cartográfica das divisas dos 853 municípios e a principal hidrografia do estado em formato PDF para consulta ou impressão até o tamanho A0 (84,1 x 118,9 cm).

Nesse formato, o mapa oficial pode ser aberto em qualquer computador, não demandando a instalação de programas dedicados, necessários para abrir arquivos cartográficos digitais.

“A Fundação João Pinheiro já desenvolve uma série de sistemas de informação online e Geoplataformas que possibilitam consultas detalhadas sobre o território de Minas Gerais, mas um mapa que pode ser impresso e colocado nas paredes de prefeituras e empresas é importante e útil para toda a sociedade”, afirma o vice-presidente da instituição, também responsável pela Diretoria de Informação Territorial e Geoplataformas (Diteg), Daniel Lisbeni.

Nova versão está ainda mais completa (Crédito: Divulgação/FJP)

Segundo a pesquisadora da FJP responsável pela edição do mapa oficial, Aliane Baeta, há uma quantidade considerável de mapas não oficiais disponíveis na internet e existem diversas discrepâncias de informações que podem comprometer os resultados das consultas realizadas nessas bases.

“A disponibilização do Mapa Oficial da Divisão Municipal de Minas Gerais para consulta e impressão tem muita importância para a sociedade, pois, nesta era digital, há uma grande multiplicidade de bases cartográficas e mapas disponíveis na Internet”, pondera. “Este mapa é o oficial, com a chancela do Estado, regido por lei”, completa.

Atribuições

Com a transferência de parte das atribuições do Instituto de Geoinformação e Tecnologia (Igtec), extinto no segundo semestre de 2016, durante a reforma administrativa do Estado, a Fundação João Pinheiro passou a responder oficialmente pelas atividades de demarcação das divisas municipais e distritais de Minas Gerais. Desde então, cabe à instituição interpretar, demarcar e manter a base cartográfica oficial dessa divisão territorial mineira.

Com isto, a delegação das competências de produção e gestão dos dados e informações de natureza cartográfica e geoespacial possibilitou reunir dados do antigo Igtec e o vasto acervo de informações estatísticas da FJP, que passou a oferecer uma gama ainda mais completa de informações atualizadas sobre o estado, seus territórios e municípios.

Agência Minas

Olimpíada Brasileira de Geografia recebe inscrições até 31 de julho


Evento tem como objetivo despertar nos jovens estudantes o interesse pela geografia e as ciências da terra, contribuindo para a aprendizagem dos estudantes

download (1)

Estão abertas, até o dia 31 de julho, as inscrições para a III Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG) e a I Olimpíada Brasileira de Ciências da Terra (OBCT). Podem participar estudantes do 9° ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio ou 4º ano do Ensino Médio/Técnico. A idade máxima dos estudantes participantes é de 18 anos completos até dia 30 de Junho 2017. As inscrições devem ser feitas pelas próprias escolas NESTE LINK e o regulamento completo está disponível no site da OBG.

A olimpíada é realizada em três fases, sendo duas on-line e uma presencial. A primeira e segunda fase são provas objetivas, por equipe e com consulta, e estarão disponíveis no sistema para ser realizada durante o período especificado no cronograma. A pontuação dessas provas gera classificações estaduais que serão utilizadas para selecionar as equipes para a fase presencial nacional, em Brasília, na Universidade de Brasília (UNB).

Os estudantes participantes da Olimpíada deverão demonstrar a sua capacidade de análise e interpretação dos fenômenos geográficos e geocientíficos de modo integrado, rompendo com o dualismo geografia física x geografia humana. O objetivo da comissão científica da OBG é criar um espaço de colaboração e aproveitar o evento para o crescimento e a difusão de boas práticas de ensino.

Todos os participantes receberão certificados de participação, disponibilizados via sistema. As equipes com o melhor desempenho estadual e nacional receberão certificados correspondentes a medalhas de ouro, medalhas de prata e medalhas de bronze. A taxa de inscrição para escolas públicas é reduzida, no valor de R$60. Para mais informações acesse o site: www.obgeografia.org.

A Comissão Organizadora da OBG é formada por uma equipe voluntária de professores e estudantes de graduação e pós-graduação de várias instituições brasileiras públicas e particulares.

Olimpíadas Internacionais

A seleção brasileira para a participação na 15ª iGEO – International Geography Olympiad (2018), em Quebec (Canadá), e a seleção Brasileira para a participação na 12ª IESO – International Earth Science Olympiad – IESO (2018), na Tailândia, serão compostas por medalhistas da fase nacional da OBG. Professores-coordenadores das equipes poderão ser convidados para auxiliar na fase internacional.

Com informações do site oficial da OBG

Fonte: https://www.educacao.mg.gov.br/

Inscrições para o Encceja 2017 serão abertas em 7 de agosto; edital publicado


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira, 25, o edital do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), a ser aplicado em 8 de outubro, em todas as unidades da federação. O exame se destina a residentes no Brasil interessados na certificação do ensino fundamental ou ensino médio. As inscrições, gratuitas, serão abertas às 10h de 7 de agosto, podendo ser feitas até as 23h59 (horário de Brasília) de 18 de agosto.

O Encceja afere competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada para cada nível de ensino. O exame tem quatro provas objetivas, com 30 questões de múltipla escolha, além de uma redação. As provas, aplicadas em dois turnos, obedecem aos requisitos básicos da legislação em vigor para o ensino fundamental e ensino médio. Os resultados individuais podem ser usados para certificação ou obtenção da declaração parcial de proficiência.

 “Muitas pessoas não conseguiam as notas mínimas para a certificação”, observa a presidente do Inep, Maria Inês Fini, fazendo um paralelo do Encceja com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Além disso, nós tínhamos, na cultura de avaliação do Brasil, um exame muito consolidado para essa finalidade, que era o Encceja. O Enem se caracteriza, desde 2009, muito mais como um exame para o acesso ao ensino superior. O Encceja olha para a escolaridade básica, no currículo da educação fundamental e média e, portanto, é mais adequado para fazer uma avaliação das pessoas que não puderam concluir a educação na idade certa. É mais amigável, não necessariamente mais fácil, e tem as mesmas referências”.

Inscrições – Para fazer inscrição, é preciso ter os números do CPF e do documento de identificação. O candidato também deve informar se precisa de algum atendimento; a certificação de conclusão do ensino que está buscando; as provas para as quais deseja a certificação (caso já tenha uma declaração de proficiência de alguma área) e a secretaria estadual de educação ou o instituto federal onde deseja solicitar o certificado de conclusão ou a declaração parcial de proficiência.

A participação no Encceja Nacional 2017 é voluntária e gratuita, destinada aos jovens e adultos com no mínimo 15 anos, completados até a data de realização do exame, para certificação do ensino fundamental. Para certificação do ensino médio, a prova é direcionada a jovens e adultos com no mínimo 18 anos completados até a data de realização do exame.

Atendimentos – A política de inclusão do Inep prevê atendimento especializado para participantes que comprovarem as condições de autismo, baixa visão, cegueira, déficit de atenção, deficiência auditiva, deficiência física, deficiência intelectual (mental), discalculia, dislexia, surdocegueira, surdez, e visão monocular. Os recursos de acessibilidade oferecidos pelo Inep são auxílio para leitura, auxílio para transcrição, guia-intérprete para pessoa com surdocegueira, leitura labial, mobiliário acessível, prova com letra ampliada, prova com letra superampliada, prova em braile, sala de fácil acesso, tempo adicional e tradutor-intérprete de língua brasileira de sinais (libras).

O participante que necessitar de atendimento especializado e/ou específico deverá informar, na inscrição, a condição que motiva a solicitação de atendimento e qual auxílio ou o recurso de acessibilidade necessita, se for o caso. O candidato deve fazer upload de laudo médico com nome completo, diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação e o código correspondente a Classificação Internacional de Doença (CID 10), assinatura, o carimbo e a identificação do médico com o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). O laudo deve ser legível, estar salvo no formato PDF, PNG ou JPG e ter tamanho máximo de 2MB. Só serão aceitos documentos enviados durante o período de inscrições.

O candidato travesti ou transexual (pessoa que se identifica e quer ser reconhecida socialmente em consonância com sua identidade de gênero) que desejar atendimento pelo nome social poderá solicitá-lo somente entre 21 e 25 de agosto, na página do participante – onde também estarão disponíveis os resultados individuais.

Encceja PPL – O Inep publicará, posteriormente, outro edital do exame específico para adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade (Encceja PPL).

Informações completas sobre o Encceja podem ser acessadas no edital.

Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações do Inep (editado)

 

 

Fies abre inscrições para 75 mil novas vagas


Prazo vai até a próxima sexta-feira, 28

Estão abertas as inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), referentes ao segundo semestre de 2017. No total, 75 mil novas vagas estão disponíveis aos estudantes que buscam financiamento em instituições privadas de educação superior. O prazo vai até sexta-feira, 28.

Podem se inscrever no Fies aqueles que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com média das notas igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a zero. O candidato também precisa ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos. O estudante pode consultar previamente as instituições e os cursos ofertados na página eletrônica do Fies Seleção.

“Passado o prazo final, não tem mais como se inscrever. Por isso, se houver qualquer dúvida durante o processo de inscrição, nós solicitamos aos candidatos que entrem em contato com o nosso canal de atendimento”, informa o diretor substituto de Programas e Políticas de Educação Superior do MEC, Fernando Bueno. O telefone da central de atendimento do MEC é o 0800-616161, que atende a todas as regiões do país. A ligação é gratuita. Continuar lendo Fies abre inscrições para 75 mil novas vagas

Inscrições para cursos técnicos gratuitos se encerram em 31 de julho


banner_mediotec

Estudantes do ensino médio que não confirmaram matrícula no MedioTec, ou que tenham interesse em ingressar no programa, têm prazo até 31 de julho para se candidatar às vagas remanescentes. Programa do Ministério da Educação, o MedioTec oferece 107.465 vagas em 131 cursos técnicos gratuitos a alunos da rede pública de ensino.

Uma vez que cada estado tem um calendário próprio, os interessados devem procurar a secretaria estadual de educação, conforme o cronograma e orientações locais. Não há prova seletiva nem são cobradas taxas, e o curso acontece em paralelo com o ensino médio, sempre no contraturno, de forma que, ao concluir os estudos, o aluno também possua o diploma técnico, já estando, portanto, apto a ingressar no mercado de trabalho.

A oferta dos cursos teve como base tanto um mapeamento de empregabilidade a longo prazo quanto o de demandas regionais. Na página do MedioTec na internet é possível ter acesso à lista completa, com opções como técnicos em eletrônica, logística, segurança do trabalho, química, finanças, rede de computadores, açúcar e álcool, agricultura, agronegócio, guia de turismo, meio ambiente, jogos virtuais, cenografia, dança e teatro. Cada estudante pode se candidatar somente a um curso.

“É comum os jovens se interessarem muito por cursos ligados à informática, mas é importante que pesquisem sobre outros cursos, vejam as carreiras e ofertas do mercado. Existem muitas áreas com demandas e sem profissional formado”, comentou a secretária de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eline Neves Braga Nascimento.

Ela falou, ainda, da necessidade de que pais e familiares estejam presentes nesse momento. “A família é fundamental. Muitas vezes o jovem não despertou ainda para o mercado e a família pode mostrar as oportunidades e caminhos possíveis.”

Os cursos técnicos terão início no segundo semestre. No caso em que as instituições ofertantes de formação técnica estejam localizadas em endereço diferente da escola onde o aluno cursa o ensino médio, será oferecido um auxílio-estudantil para custear despesas de transporte e alimentação. Vale observar que alguns dos cursos são oferecidos na modalidade Ensino a Distância (EaD).

Vagas – No mapa das vagas, Minas Gerais é o estado que apresenta o maior número de oportunidades dentro do MedioTec. Sozinho, o estado mineiro concentra 19% das vagas oferecidas, algo que se justifica pelo grande número de indústrias e rede técnica. São seis institutos federais e um Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), além de várias escolas técnicas estaduais. O segundo estado com maior número de vagas é Goiás (11.572), seguido de São Paulo (9.525) e Bahia (6.133).

Acesse a página do MedioTec na internet

Assessoria de Comunicação Social do MEC

CEFET TIMÓTEO LEVA PRÊMIO DA UFMG JOVEM


Orientado pela professora Rosana Aparecida Ferreira Nunes, estudantes conquistaram o terceiro lugar com o trabalho “Arquitetura Sustentável Planejada com Acessibilidade”

terceiro-lugar-1_large
Equipe do CEFET Timóteo         Foto: Josué Gomes

Finalizando a 18ª UFMG Jovem com chave de ouro, estudantes e professores do ensino médio se reuniram na Praça de Serviços na tarde de ontem, 22, para a premiação dos trabalhos expostos na feira. O evento, que começou com um desfile com os uniformes de cada edição do programa, integrou a programação da 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

“Que momento especial! Este ano, além de a UFMG fazer 90 anos, a UFMG Jovem chega aos seus 18. É um grande orgulho estar aqui com vocês compartilhando conhecimentos”, destacou a vice-reitora Sandra Goulart de Almeida ao abrir a tarde de prêmios. “Espero que cada um dos participantes retorne para cá como alunos. Foi muito bom ver a participação de vocês nesse evento”.

sandra

Foto: Josué Gomes

A pró-reitora adjunta de Extensão Claudia Mayorga fez questão de compartilhar suas impressões sobre os temas escolhidos pelos alunos nesta edição. “Estamos todos maravilhados com os trabalhos, tão diversos e criativos. Na minha visão, esse evento conseguiu fomentar ainda mais o contato da universidade e a educação pública e privada, que é algo que temos trabalhado para fazer. Que vocês multipliquem essa experiência enriquecedora por aí”.

claudia

Foto: Josué Gomes

Ao todo, dez prêmios foram distribuídos entre os concorrentes. Além das medalhas de ouro, prata e bronze, duas escola, um professor e quatro trabalhos foram selecionados na categoria destaque. Continuar lendo CEFET TIMÓTEO LEVA PRÊMIO DA UFMG JOVEM

Fies inscreve a partir de terça, 25, para o segundo semestre


As inscrições ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), para o segundo semestre de 2017, estarão abertas a partir da próxima terça-feira, 25. No total, 75 mil novas vagas serão oferecidas aos estudantes que procuram um financiamento e buscam cursar o ensino superior em instituições de ensino privadas. O prazo vai até sexta-feira, 28.

Antes de se inscrever, o estudante pode consultar as instituições e os cursos ofertados a partir da próxima segunda-feira, 24, na página eletrônica do Fies Seleção. A relação dos candidatos pré-selecionados para o segundo semestre de 2017 será divulgada no dia 31, mesma data em que será aberta a lista de espera.

Podem se inscrever no Fies os estudantes que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com média das notas igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a zero. O candidato também precisa ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos. Continuar lendo Fies inscreve a partir de terça, 25, para o segundo semestre

Candidatos deficientes auditivos farão videoprovas com libras


As mídias onde estão gravadas as videoprovas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), traduzidas para a língua brasileira de sinais (Libras), foram enviadas nesta sexta-feira, 21, para a gráfica que fará a reprodução do material. O transporte contou com escolta da Polícia Federal para garantir a segurança e o sigilo das informações. As videoprovas serão aplicadas pela primeira vez no Enem 2017 aos candidatos surdos ou com deficiência auditiva que solicitaram o recurso.

De acordo com a diretora de Gestão e Planejamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Eunice Santos, o transporte das videoprovas é feito com o mesmo aparato de segurança realizado na prova regular.

“As questões da prova do Enem, trabalhadas pelos técnicos do Inep com apoio da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foram traduzidas para a linguagem de libras, arquivadas em dispositivo próprio e transportadas em total segurança para a gráfica responsável pela reprodução dos DVDs que serão distribuídos nos dias do exame”, detalha a diretora.

A videoprova é uma das novidades do Enem 2017. O recurso foi escolhido por 1.897 participantes surdos ou com deficiência auditiva com inscrições já confirmadas. Outras opções eram o tradutor-intérprete de libras, que teve 1.489 solicitações, e o recurso de leitura labial, escolhido por mil pessoas. Cerca de 52 mil participantes solicitaram atendimento especializado para o Enem. Desses, 4.957 são deficientes auditivos e 2.184 são surdos.

O novo recurso de acessibilidade do Enem foi desenvolvido pelo Inep em parceria com professores, pesquisadores e especialistas da UFSC e do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outros. Algumas instituições de educação superior têm usado o recurso em seus vestibulares, entre elas a própria UFSC e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Funcionamento – Cada participante receberá um notebook para fazer as provas. As orientações, os enunciados das questões e as alternativas de respostas serão apresentadas em libras, por meio de vídeos gravados em DVDs. O menu do vídeo é simples, fácil e autoexplicativo. Junto com o notebook e os DVDs, o participante também receberá o caderno de questões, a folha de redação e cartão-resposta, onde deverá marcar as respostas. O participante poderá escolher qual área do conhecimento fazer primeiro e poderá assistir aos vídeos na ordem que preferir.

A prova será aplicada em ambientes especialmente preparados para garantir sigilo, autonomia e segurança. A sala poderá ter até 20 participantes usando o recurso, e nela atuarão dois intérpretes, três fiscais e um técnico de informática. Os intérpretes farão a mediação entre ouvintes e usuários de libras. Esses profissionais não vão auxiliar os participantes na tradução das questões da prova.

A videoprova terá o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não serão integralmente traduzidas as questões de língua estrangeira moderna. Nesses casos, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para libras.

Treino – Para que os participantes possam se familiarizar com o novo recurso antes da aplicação das provas do Enem, podem praticar em 60 questões de edições anteriores do exame, disponíveis na página da UFSC na internet. A única diferença entre o simulado e a prova é que as respostas às questões do estudo podem ser marcadas no próprio computador, e no Enem elas deverão ser marcadas no cartão-resposta.

Acesse as questões das edições anteriores, em libras

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Escolas participantes do Saeb devem informar dados até dia 31


Todas as escolas que fazem parte do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2017 devem informar os dados da matrícula inicial do Censo Escolar 2017 até 31 de julho. Essa é uma das condições para que as instituições sejam avaliadas. A participação é obrigatória para a rede pública e facultativa para a rede privada, que teve até 14 de julho para aderir.

Nessa etapa do Censo Escolar são coletados dados individualizados de escolas, turmas, alunos e profissionais em sala de aula, de todos os estabelecimentos públicos e privados do país. É por meio dos dados preliminares do censo que o Inep planeja a aplicação da edição 2017 do Saeb, entre 23 de outubro a 3 de novembro. As médias de desempenho dos estudantes nas provas junto às taxas de aprovação irão compor o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, a ser divulgado no próximo ano.

As escolas que ainda não informaram os dados do Censo Escolar 2017 devem acessar o Sistema Educacenso e fazer a declaração das informações até o dia 31. As instituições e os gestores das redes de ensino devem conferir os dados por meio dos relatórios disponíveis no próprio sistema.

Avaliação – No Saeb 2017 serão avaliadas as escolas públicas com dez ou mais alunos matriculados em turmas regulares do quinto e nono anos do ensino fundamental e do terceiro ano do ensino médio; uma amostra de escolas privadas, que tenham pelo menos dez alunos matriculados em turmas regulares das mesmas etapas; e as escolas privadas com pelo menos dez alunos matriculados no terceiro ano do ensino médio, que realizaram a adesão ao Saeb até 14 de julho.

Não fazem parte do público-alvo do Saeb 2017 as turmas multisseriadas, de correção de fluxo, de educação especial exclusiva, de educação de jovens e adultos, de ensino médio normal/magistério, bem como as escolas indígenas que não ministrem o ensino em língua portuguesa.

Mais informações sobre o Censo Escolar e sobre o Saeb estão disponíveis no portal do Inep.

Assessoria de Comunicação Social, com informações do Inep

Ministro debate em Salvador a proposta do Novo Ensino Médio e lembra ações realizadas em PE


A proposta do Novo Ensino Médio, que engloba o Programa de Fomento às Escolas em Tempo Integral, foi apresentado durante a segunda edição do evento Correio Encontros, promovido pelo jornal Correio, nesta quinta-feira, 20, em Salvador. Na solenidade de abertura, o ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou que “os estados que adotaram a educação em tempo integral mudaram suas realidades” e lembrou da experiência que teve em Pernambuco, na época em que foi vice-governador e governador, entre os anos de 1999 e 2007. A medida adotada naquele período fez o estado saltar 20 posições no ranking nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

“Eu vivi isso em Pernambuco, que tem hoje educação em tempo integral e a parcela de ensino médio mais relevante em termos de educação em tempo integral do Brasil. Cinquenta por cento das matrículas da educação em nível médio são em educação integral. Há 13 anos, ocupávamos a 21ª posição no ranking do Ideb. Hoje, Pernambuco tem a primeira posição no Ideb nacional”, destacou, ao lembrar os efeitos do trabalho que iniciou no governo. O ministro disse ainda acreditar que este é um caminho que pode ser seguido no restante do Brasil, desde que haja respeito às realidades e características de cada região.

salvador_novo_ensino_medio_interna.jpg

O Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral tem por objetivo garantir apoio, durante dez anos, às redes estaduais, para ampliação da oferta de instituições com este perfil. Foi inspirado na experiência exitosa de Pernambuco – o modelo de escolas integrais no estado começou com Mendonça Filho entre 2004 e 2007. A ser implementado de forma gradual, o programa do Ministério da Educação foi concebido para induzir o alcance das metas do Plano Nacional de Educação (PNE). A meta 6 visa o atendimento de 50% das escolas públicas e de 25% dos estudantes em tempo integral até 2024. Para ampliação das vagas em escolas integrais já foram investidos R$ 1,5 bilhão em todo o Brasil. Continuar lendo Ministro debate em Salvador a proposta do Novo Ensino Médio e lembra ações realizadas em PE

ESCOLA DE ANTÔNIO DIAS REALIZA SEMANA DE ESPORTES NA ESCOLA


“Na semana de 10 a 14 de julho, os alunos da Escola Estadual Professor Letro entraram em quadra para a disputa do Torneio Estudantil. De iniciativa dos professores de Educação Física, estes contaram com a parceria de alunos na realização das  inscrições das equipes de futsal, queimada e dos participantes da corrida de velocidade.

Os ex-alunos retornaram à escola dessa vez como árbitros. Imbuídos pelo espírito do Olimpismo, os jogadores travaram disputas com embates fortes, mas com respeito. As torcidas deram um show nas arquibancadas, vibrando e incentivando suas equipes e corredores. Um torneio marcado por grande participação, claro,  foi repleto de reivindicações por parte das equipes que se sentiram prejudicadas. Nesse momento, prevaleceu novamente o espírito que deve estar sempre presente nos ambientes esportivos educacionais: o respeito. Os representantes das equipes entregaram seus recursos redigidos e acataram com muita tranquilidade a decisão tomada sobre os mesmos,  atitude que mereceu destaque.

Para encerrar a semana, os árbitros se juntaram aos professores e funcionários da escola,  formando uma equipe  que veio em quadra e rendeu boas risadas e o título “bola mucha” a um de seus membros.

Foram dias de sorrisos, lágrimas, força, beleza e superação. Uma demonstração de que em quadra se aprende muito sobre a vida.

Aos professores de Educação Física ficou a gratidão aos alunos e ex alunos pela beleza do espetáculo esportivo.”

Matéria enviada pela escola

Veja fotos do torneio:

 

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LETRO
Endereço: R CARVALHO DE BRITO, 368 – CENTRO
Telefone: 31 38431275
Antônio Dias / MG

Boletim semanal – Homem ou boi de canga?


Confira as novidades do Programa
Escrevendo o Futuro
20 de julho de 2017
Lima Barreto: Homem ou boi de canga?Leia o conto de Lima Barreto, autor homenageado da Festa Literária Internacional de Paraty – FLIP 2017. O texto foi publicado na mais recente edição da revista Na Ponta do Lápis.

Inscrições abertas para a II Olimpíada Piauiense de Língua PortuguesaAs inscrições podem ser feitas pelas escolas do estado até o dia 30 de julho, domingo. A iniciativa regional tem como tema “retratos do nosso povo”. Saiba mais.

Um sonho que virou realidade“A turma que até então era considerada apática e passiva provou que podia realizar um excelente trabalho”, diz a professora Danúbia Teixeira, de Guanhães (MG). Confira seu relato de prática.

Gêneros orais e avaliação: o segundo tempo da conversaOlímpia continua a reflexão sobre o trabalho com a oralidade em sala de aula.

Afroconsciência propõe debate e reflexão sobre o contexto nas Educações Superior e Básica na SBPC


Reunião foi um importante espaço para aproximar comunidade científica e a educação básica

Foi realizada nesta quarta-feira (19/07) a reunião Afroconsciência, dentro da programação da SBPC Afro e Indígena, na 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O encontro teve como objetivo promover a reflexão e o debate sobre as interfaces da diversidade étnico-racial entre o Ensino Superior e a Educação Básica. O evento, realizado pela Secretaria de Estado de Educação em parceria com o Centro Pedagógico da EBAP/UFMG e a Faculdade de Educação da UFMG, integra as ações da Campanha Afroconsciência, desenvolvida pelo Governo de Minas Gerais, dentro da perspectiva de sensibilização e formação Docente.

Na SBPC Afro e Indígena, foram discutidos assuntos relacionados à promoção do diálogo entre as diferentes instâncias de Ensino, com vistas à construção de um panorama prospectivo, para sensibilizar e promover reflexões que resultem em proposições pedagógicas em torno das temáticas voltadas para a Educação das Relações Étnico-Raciais.

Para a coordenadora da Educação das Relações Étnico-Raciais e Educação Escolar Quilombola da Secretaria de Estado de Educação (SEE), Andréia Cunha, o evento é importante para potencializar a discussão dentro da comunidade científica e promover o diálogo entre universidade e a educação básica. “É extremamente importante ter este espaço dentro da comunidade científica, ao mesmo tempo em que trazemos as demandas da educação básica para a academia”, comenta. Continuar lendo Afroconsciência propõe debate e reflexão sobre o contexto nas Educações Superior e Básica na SBPC

Travestis e transexuais poderão solicitar inclusão do nome social no CPF


Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil

Transexuais e travestis poderão ter o nome social incluído no documento de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Para isso, basta que compareçam a uma unidade de atendimento da Receita Federal e peçam a inclusão. O cadastro será feito imediatamente e o nome social passará a constar no CPF, acompanhado do nome civil.

As orientações foram divulgadas hoje (20) pela Receita Federal após a publicação de instrução mormativa sobre a questão no Diário Oficial da União desta quinta-feira (20). O nome social constará dos documentos “Comprovante de Inscrição” e “Comprovante de Situação Cadastral” no CPF.

O nome social é a designação pela qual a pessoa travesti ou transexual se identifica e é socialmente reconhecida.

Decreto publicado em abril do ano passado, assinado pela então presidente, Dilma Rousseff, estabelece que os órgãos e as entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, em seus atos e procedimentos, devem adotar o nome social da pessoa travesti ou transexual, de acordo com seu requerimento. O decreto estabeleceu prazo de um ano para  órgão e entidades se adequarem à norma. A instrução da Receita visa cumprir a determinação.

O decreto assegura a travestis e transexuais o direito de requerer, a qualquer momento, a inclusão de seu nome social em documentos oficiais e nos registros dos sistemas de informação, de cadastros, de programas, de serviços, de fichas, de formulários, de prontuários e congêneres dos órgãos e das entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.

Edição: Maria Claudia
Agência Brasil