Arquivo da tag: BNCC

Educadores destacam a importância da participação na consulta pública para a construção do Currículo Referência do Ensino Médio


Versão preliminar do documento foi elaborada em consonância com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e recebe contribuições até 17 de novembro

Até o próximo domingo (17/11), toda a sociedade civil pode participar da construção do Currículo Referência do Ensino Médio de Minas Gerais por meio de uma consulta pública à versão preliminar. O documento foi elaborado por uma equipe de educadores a partir de estudos de currículos vigentes e está em consonância com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Professor de sociologia há 13 anos, Uriel Mortimer, destaca a importância da participação dos educadores na construção do documento. “Eu vi nessa consulta pública uma oportunidade de apresentar minhas considerações no que se refere à disciplina. Nós, como educadores, precisamos aproveitar esse momento para participar e contribuir”, destaca o educador que dá aula na Escola Estadual Interventor Alcides Lins e na Escola Estadual Padre Augusto Horta, no município de Curvelo.

A professora de Língua Portuguesa e supervisora da Escola Estadual José Caetano Ribeiro, em São Gotardo, Keny de Melo Souza, fala sobre a mobilização que está sendo feita em sua escola para que os professores participem da consulta. “Se queremos mudança temos que colaborar. Não adianta criticar sem contribuir. Já falei com todos os professores da escola sobre a importância de participar. Encaminhei o link e também vamos discutir na nossa reunião de módulo”. A educadora participou na área de Linguagens e suas tecnologias e destacou que “o documento está muito relevante e traz novidades muito interessantes para área”, ressalta Keny.

O professor de sociologia da Escola Estadual Cônego Joaquim Monteiro, em Matias Barbosa, Claudinei dos Santos Lima, pontuou que é importante que os educadores conheçam bem o documento já que, futuramente, estará em sala de aula. “Conhecer o documento é fundamental para que possamos concordar ou sugerir contribuições. É dever de ofício participar dessa construção”.

Consulta Pública

Para participar da consulta pública é necessário realizar um cadastro na plataforma e acessar os links para cada área de conhecimento: Matemática e suas tecnologiasLinguagens e suas tecnologiasCiências Humanas e Sociais Aplicadas e Ciências da Natureza e suas tecnologias.

Os participantes da consulta pública poderão sugerir retirada ou acréscimo de conteúdo. As indicações aditivas deverão ter como objetivo o acréscimo de novas habilidades ou de modificações nos descritores das habilidades. Já as supressivas (parciais ou totais) terão como objetivo sugerir a exclusão de habilidades ou descritores de habilidades, desde que não estejam previstos na BNCC.

A partir das novas contribuições coletadas, será elaborada a versão final a ser encaminhada para validação e normatização no Conselho Estadual de Educação (CEE).

Fonte: http://www2.educacao.mg.gov.br

Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais inicia consulta pública para a construção do Currículo Referência do Ensino Médio


Currículo referencia minas ensino medio

É chegado o momento de contribuir para a construção do novo Currículo Referência do Ensino Médio de Minas Gerais. Está aberta a Consulta Pública da Versão Preliminar do Currículo, disponível do dia 01/11/2019 a 17/11/2019 por meio dos links:

Matemática e suas Tecnologias:

http://consulta.basenacionalcomum.mec.gov.br/#/responder/750

Linguagens e suas Tecnologias:

http://consulta.basenacionalcomum.mec.gov.br/#/responder/757

Ciências Humanas e Sociais Aplicadas:

http://consulta.basenacionalcomum.mec.gov.br/#/responder/755

Ciências da Natureza e suas Tecnologias:

 http://consulta.basenacionalcomum.mec.gov.br/#/responder/756

Antes de acessar a plataforma da Consulta Pública os educadores devem consultar o Guia para a Participação (link abaixo), garantindo que sua participação seja efetiva.

A Versão Preliminar do Currículo Referência do Ensino Médio apresentada nessa consulta é apenas uma proposta iniciala ser discutida amplamente com a sociedade e com os profissionais da educação. Essa versão foi desenvolvida por uma equipe de educadores, que se basearam em estudos de diversos currículos vigentes, em consonância com o documento normativo da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para elaborar uma proposta curricular que busque a qualidade e equidade na educação do estado.

A proposta inicial será aprimorada a partir das contribuições recebidas na Consulta Pública, a fim de proporcionar a construção coletiva de um Currículo que expresse o desejo da sociedade mineira.

Para mais esclarecimentos sobre a Consulta Pública do Currículo Referência do Ensino Médio entre em contato pelo e-mail: diem.bncc@educacao.mg.gov.br.

GUIA PARA PARTICIPAÇÃO_CURRÍCULO REFERÊNCIA DO ENSINO MÉDIO

Fonte: http://www2.educacao.mg.gov.br/

Currículo Referência de Minas Gerais: formação dos profissionais da educação será feita em parceria com as prefeituras


Municípios devem indicar os articuladores locais até o dia 31 de maio

Minas Gerais está se organizando para implementar seu Currículo de Referência. Homologado em dezembro do ano passado, o documento foi elaborado a partir de regime de colaboração entre a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e 852 municípios mineiros, por meio da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação de Minas Gerais (Undime). Agora, o momento é de formação dos educadores e gestores e novamente estado e municípios trabalharão juntos.

Estão sendo preparados estudos presencias e formações à distância. Para atender às mais de 12 mil escolas, entre estaduais e municipais, foi organizada uma estrutura de governança. A equipe central da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que fica na Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores, em Belo Horizonte, está elaborando os conteúdos, as oficinas e organizando o material que será inserido na plataforma de formação. Essa equipe se reúne semanalmente e conta com representantes das redes estadual e municipais.

Além disso, cada uma das 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) conta com uma equipe regional e cada município terá uma equipe local. Essa equipe será capacitada pela regional e deverá formar os educadores da rede municipal e estadual. Para isso é importante que cada prefeitura indique os profissionais que serão os responsáveis pelas formações presenciais.

Até o dia 31 de maio, as prefeituras deverão indicar os nomes dos articuladores locais. Eles organizarão as formações locais, fazendo interlocução entre as equipes regionais e municipais. A indicação deve ser feita por meio do preenchimento do formulário eletrônico disponível no link: https://forms.gle/A3REAf9hmDB4miyx5.

“As equipes locais são essenciais para a formação. Será por meio dessas equipes que chegaremos a cada escola e a cada professor do nosso estado”, destaca a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Geniana Guimarães.

Formações

O ano de 2019 será focado na formação de professores e gestores da educação, na reelaboração dos projetos pedagógicos das escolas e na revisão dos processos de avaliação. Serão realizadas formações ao longo de todo o ano.

Geniana Guimarães destaca que a formação é primordial para a efetivação do Currículo. “Essa é uma das principais ações da Secretaria para este ano. A formação é crucial para que o currículo saia do papel e se torne vivo nas escolas. Se não garantirmos a formação dos professores, dificilmente vamos conseguir que o currículo seja desenvolvido ano que vem”, explica.

A partir desta semana começarão a ser realizadas webconferências para os interessados em iniciar o percurso pelas “Trilhas Formativas sobre o Currículo Referência de Minas Gerais”. A primeira webconferência acontecerá no dia 14 de maio, às 16 horas, e tem como tema “A Língua Inglesa no Currículo Referência de Minas Gerais”. Os interessados podem acompanhar pelo link: http://www.bit.ly/weblinguainglesa1.

As Webconferências ficarão gravadas e poderão ser assistidas novamente através do site: https://sites.google.com/view/curriculodeminasgerais

Comissão de normatização

Para que o Currículo Referência de Minas Gerais seja efetivo, toda legislação da Secretaria está sendo revista e uma comissão foi criada. “Nós instituímos junto ao Conselho Estadual de Educação uma comissão que está fazendo o estudo de todas as normas da SEE e uma minuta de normatização. O trabalho é feito em conjunto com a União Nacional dos Conselhos Municipais (Uncme)”, conclui Geniana.

Fonte: http://www.educacao.mg.gov.br

I Ciclo de Webconferências sobre Currículo Referência de Minas Gerais


Após a homologação em dezembro de 2018 do Currículo Referência de Minas Gerais, elaborado em regime de colaboração entre a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) e a Seccional de Minas Gerais da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME/MG), inicia-se um importante momento para a educação mineira: a formação continuada sobre o novo documento.

Em 2019, a SEE/MG e a UNDIME/MG estão trabalhando na elaboração de uma política de formação continuada para os Profissionais da Educação de Minas Gerais, através da elaboração de Trilhas Formativas. Isto significa trazer formações que eram realizadas de forma dispersa para uma dinâmica perene, tornando-as parte da rotina das escolas, valorizando e atualizando os profissionais de forma constante.

Dando início ao ao processo formativo, acontecerá neste mês de maio o I Ciclo de Webconferências sobre o Currículo Referência de Minas Gerais, cujo objetivo é introduzir o documento aos profissionais da educação, entender as principais demandas das redes e oferecer um panorama de como se dará a frente de formação continuada ao longo do ano.

O primeiro passo será a formação específica sobre a etapa Educação Infantil e os componentes curriculares do Ensino Fundamental.

Serão apresentadas, neste primeiro momento, a estruturação, as especificidades e as diretrizes de cada um, com espaço para sanar as principais dúvidas existentes.

Confira o cronograma para o mês de maio:

  • 14/05 às 16h – A Língua Inglesa no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/weblinguainglesa1

  • 15/05 às 16h – A Educação Física no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webeducacaofisica1

  • 16/05 às 16h – A Língua Portuguesa no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/weblinguaportuguesa1

  • 21/05 às 16h – A Educação Infantil no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webeducacaoinfantil1

  • 22/05 às 16h – A Geografia no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webgeografia1

  • 23/05 às 16h – A Arte no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webarte1

  • 24/05 às 16h – A Matemática no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webmatematica1

  • 28/05 às 16h – O Ensino Religioso no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webensinoreligioso1

  • 29/05 às 16h – A Ciências no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webciencias1

  • 30/05 às 16h – A História no Currículo Referência de Minas Gerais

Link: www.bit.ly/webhistoria1

As webconferências ficarão gravadas e poderão ser assistidas novamente através do site*:  https://sites.google.com/view/curriculodeminasgerais

*Não é possível acessar o site enquanto logado em um e-mail @educação; basta deslogar ou abri-lo em guia anônima.

Programa apoiará implementação da Base Nacional Comum Curricular pelos estados e municípios


O Ministério da Educação lançou nesta quinta-feira, 4, o Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (ProBNCC), que visa auxiliar estados, municípios e o Distrito Federal na elaboração e implementação de seus currículos alinhados à BNCC. A soma dos valores que serão investidos este ano nesse programa chega a R$ 105 milhões.

A iniciativa está organizada em duas frentes. Uma para educação infantil e ensino fundamental, que em 2019 corresponde à formação dos profissionais de educação e revisão dos projetos pedagógicos, e outra para o ensino médio, referente à revisão e à elaboração dos currículos.

O secretário executivo do MEC, Ricardo Machado Vieira, destaca a importância do trabalho conjunto com as equipes dos estados e dos municípios para a implementação da BNCC. “O MEC vai buscar sempre essa participação. Precisamos implementar realmente esse projeto e eu acho que a base comum curricular é um sinalizador para que os secretários de educação dos estados possam conduzir praticamente dentro da organização federativa, com o apoio e sempre com a participação do MEC.”

No programa, os participantes elaboram os currículos de ensino médio alinhados à BNCC e aos Referenciais Curriculares para Elaboração dos Itinerários Formativos (RCEIF). A previsão é de que, a partir dos currículos elaborados em 2019, todos os professores estejam formados em 2020 e, em 2021, as escolas comecem a usar esses currículos em sala de aula. Entre as atribuições, os estados precisarão elaborar a parte comum do conteúdo que será ensinado para todos os alunos, nas áreas de linguagens, matemática, ciências humanas e ciências da natureza.

Para este ano serão oferecidas 1457 bolsas de formação de multiplicadores da BNCC. Desse total, 809 serão para professores de educação infantil e ensino fundamental, e 648 para docentes do ensino médio. O primeiro encontro formativo presencial será realizado ainda no primeiro semestre. Danilo Leite Dalmon, coordenador geral de Inovação e Interação com o Trabalho, da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC, explica como será feita a seleção dos bolsistas. “A comissão estadual de currículo faz a seleção desses profissionais, que devem ser professores das redes. Eles passam a participar dessa formação que o MEC oferece sobre como elaborar e implementar currículo, como revisar projeto pedagógico e como formar os professores.” Continuar lendo Programa apoiará implementação da Base Nacional Comum Curricular pelos estados e municípios

Currículos poderão ser construídos conforme áreas de conhecimento


O Ministério da Educação publicou nesta sexta-feira, 5, no Diário Oficial da União, a portaria Nº 1.432, que estabelece os referenciais para elaboração dos itinerários formativos, que são o conjunto de unidades curriculares ofertadas pelas escolas e redes de ensino. A iniciativa possibilita ao estudante aprofundar seus conhecimentos e se preparar para prosseguir os estudos ou, se o aluno preferir, ingressar no mercado de trabalho, além das aprendizagens comuns e obrigatórias, conforme preveem as Diretrizes Nacionais do Ensino Médio.

Os itinerários podem estar organizados por área do conhecimento (Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza) e para formação técnica e profissional.

Recursos – Para o coordenador geral de Ensino Médio do MEC, Wisley Pereira, a oficialização dos referenciais dos itinerários formativos é mais um passo dado pela pasta em direção ao novo ensino médio. “Isso sinaliza a importância de fazer as mudanças necessárias no ensino médio brasileiro para atender a juventude atual”. Ainda de acordo com Wisley, 3.558 escolas-piloto participam atualmente do Programa de Apoio ao Novo Ensino Médio, via ‘PDDE Novo Ensino Médio’. Elas já receberam 20% do recurso de um total de R$ 350 milhões assegurados em 2019. O programa dá apoio financeiro com o objetivo de garantir a implementação do projeto de vida dos estudantes, além da flexibilização curricular e carga horária anual para, no mínimo 1.000 horas. A transferência de recursos é realizada diretamente para cada unidade escolar que terá que atender algumas metas ao longo do programa.

No Novo Ensino Médio, a carga horária de todas as escolas será ampliada de 2.400 para 3.000 horas. O governo federal investirá até R$ 1,5 bilhão para atender cerca de 500 mil novas matrículas em escolas de tempo integral – nas quais os estudantes passam pelo menos 7 horas por dia.

ProBNCC – Outro passo importante para a implementação do Novo Ensino Médio, foi o lançamento do Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (ProBNCC), que ocorreu em 4 de abril. A iniciativa vai auxiliar estados, municípios e o Distrito Federal na elaboração e implementação de seus currículos alinhados à BNCC. O programa está organizado em duas frentes: uma para educação infantil e o ensino fundamental, que em 2019 corresponde à formação dos profissionais de educação e a revisão dos projetos pedagógicos; a outra é para o ensino médio, que prevê a revisão e a elaboração dos currículos.

Acesse o portal do novo ensino médio

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Etapa do ensino médio é homologada e Base Nacional Comum Curricular está completa


O ministro da Educação, Rossieli Soares, homologou nesta sexta-feira, 14, a etapa do ensino médio da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Assim, a BNCC da Educação Básica está completa, com a definição dos conteúdos que todos os alunos têm o direito de aprender no decorrer do percurso escolar. “O Brasil está definindo pela primeira vez onde cada aluno precisa chegar em cada um dos anos do ensino médio”, comemorou o ministro. “O que vem agora é uma etapa muito importante de discussão com as escolas, pais e professores, para construção dos currículos.”

Rossieli destacou, ainda, a integração entre as áreas do conhecimento a partir da aprovação da BNCC. “O que foi aprovado é para que trabalhemos por área, com todos os professores de todos os componentes. Queremos trazer flexibilidade, protagonismo para os jovens e que eles possam discutir o seu projeto de vida. Vamos estar mais próximo deles nesse processo de aprendizagem para que eles entendam por que estão estudando. Este ensino médio que foi pedido pelos estudantes por muito tempo”, disse. Continuar lendo Etapa do ensino médio é homologada e Base Nacional Comum Curricular está completa

Boletim semanal – Eu, a leitura e a escrita


Escrevendo o Futuro
29 de novembro de 2018
Eu, a leitura e a escrita

Em relatos produzidos para o curso Caminhos da Escrita, professores Luana da Mota Santos e Rogério Dias Micheletti falam sobre suas trajetórias pessoais com a leitura.

Formações presenciais em Alagoas e Maranhão

Secretarias de educação e Escrevendo o Futuro realizam os últimos encontros formativos deste ano, para professores, coordenadores e técnicos. Confira no mapa das formações.

A BNCC e o olhar para a análise linguística

Professora Olímpia destaca trechos da BNCC, a partir de perguntas, para pensar sobre o ensino da prática de linguagem de análise linguística/semiótica. Confira.

Homologação das Diretrizes Curriculares Nacionais pelo ministro começa a mudar o ensino médio


 

O ministro da Educação, Rossieli Soares, homologou, nesta terça-feira, 20, as novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) do Ensino Médio, conjunto de regras orientadoras da implementação da reforma desse nível da educação em todo o Brasil. O documento foi aprovado, no início deste mês, pela Câmara de Educação Básica (CEB), do Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão consultivo e normativo do MEC.

“Durante toda a discussão da lei da reforma do ensino médio, as diretrizes curriculares sempre foram tidas como um passo importante de regulamentação, por parte do CNE”, afirmou Rossieli Soares. “Então hoje estão esclarecidos, colocados limites em uma série de coisas que os estados poderão fazer a partir já do próximo ano. Teremos discussões importantes, ainda esse ano, para a conclusão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que também é outro passo fundamental para a implementação do novo ensino médio. Hoje essa diretriz traz uma série de regulamentações para dar claridade e segurança jurídica para os próximos passos dos sistemas de ensino, das escolas que vão discutir e construir com seus conselhos estaduais”, completou o ministro.

As novas diretrizes curriculares orientam a elaboração dos novos currículos do ensino médio e, ao mesmo tempo, servem de parâmetro para a definição da BNCC – etapa do ensino médio. Com a homologação, as redes e sistemas de ensino já podem começar a organizar as formas de oferta do novo ensino médio, embora, por lei, as mudanças nos currículos desse nível educacional devam ser feitas em até dois anos após a aprovação da BNCC dessa etapa, que atualiza seu formato e ainda está em discussão.

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é um dos pontos abordados pela nova diretriz. “Ele continuará sendo executado em dois dias, sendo que o primeiro será para as habilidades e competências que serão previstas na BNCC”, explicou Rossieli Soares. “O segundo dia será de escolha do aluno para um dos itinerários formativos, especialmente as quatro áreas de conhecimento, podendo ainda ter o referencial e itinerário técnico que também fará parte.”

Rossieli Soares reforçou, contudo, que a mudança do Enem depende da aprovação da base, da construção de matrizes da avaliação, que ainda serão feitas pelo Inep após a BNCC. “Estamos falando de ter efetivamente a aplicação de novo Enem para o ano de 2021”, afirmou o ministro. Continuar lendo Homologação das Diretrizes Curriculares Nacionais pelo ministro começa a mudar o ensino médio

Educação e Undime realizam videoconferência com SREs para discutir implementação da BNCC em Minas Gerais


Todas as Superintendências Regionais de Ensino participaram do debate transmitido em tempo real

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) realizou, nesta segunda-feira (5), em parceria com a União Nacional de dos Dirigentes Municipaios de Educação em Minas Gerais (Undime-MG), uma videoconferência com as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) para discutir a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) em Minas Gerais . A transmissão ao vivo contou com a presença da superintendente de Avaliação Educacional da SEE e coordenadora estadual de implementação da BNCC pela SEE, Geniana Guimarães Faria; com a analista educacional e coordenadora de etapa dos anos finais do Ensino Fundamental, Tatiana Gariglio; da secretária municipal de Educação de Carmo do Cajuru e coordenadora de implementação da BNCC pela (Undime-MG), Virginia Garcia, e outros representantes da SEE e Undime-MG.

O superintendente da regional de Araxá, Erivelto Giovani Ramos, participou da videoconferência e aprovou a iniciativa da SEE e da Undime. Foto: Divulgação SEE

No início da discussão, a Geniana falou sobre a importância da discussão da Base. “Neste momento, vamos concentrar nossas atenções e trabalhar todos juntos, pois é um momento importante para repensar alguns direcionamentos e analisar, com muito cuidado, a reorganização o nosso currículo base comum. Então, temos muito pela frente, e hoje a nossa pauta é sobre a organização, para mostrar o que estamos pensando, como tudo está sendo constituído, a equipe que está à frente deste trabalho, o que vai ser articulado, entre outros posicionamentos. Enfim, é mais uma forma de mantermos nosso diálogo bem afinado, porque é disso que vamos precisar daqui pra frente – Estado, municípios, SREs e Undime bem conectados para conduzir essa discussão”, afirmou. Continuar lendo Educação e Undime realizam videoconferência com SREs para discutir implementação da BNCC em Minas Gerais

Base Nacional Comum Curricular tem nesta terça Dia D de Discussão


Sabrina Craide – Repórter da Agência Brasil
Crianças do Centro de Educação Infantil do Núcleo Bandeirante
A base que está em vigor trata apenas das diretrizes para o ensino infantil e o fundamentalArquivo/Agência Brasil

Amanhã, terça-feira (6) serão realizadas diversas ações voltadas para uma mobilização nacional em torno da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) da educação infantil e do ensino fundamental.

Nessa data, que será marcada como o Dia D de Discussão da BNCC, o Ministério da Educação (MEC), o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) vão promover discussões em diversas localidades explicando a estrutura e as competências do texto.

Vão participar do Dia D de Discussão da BNCC secretarias estaduais e municipais de educação, escolas e professores. Entre as atividades previstas estão apresentações informativas e dinâmicas, visando ao engajamento dos profissionais da educação no processo de concretização do currículo comum.

A Base Nacional Comum Curricular foi homologada em 20 de dezembro do ano passado. O documento, que apresenta os conhecimentos, competências e habilidades considerados essenciais no processo de aprendizado dos estudantes brasileiros ao longo da educação básica e servirá como referência para a formulação dos currículos dos sistemas e das redes escolares estaduais e municipais, foi cercado de polêmicas durante todo o ano.

O documento que já está em vigor trata apenas das diretrizes para os currículos das escolas de educação infantil e ensino fundamental. A base para o ensino médio deverá ser enviada pelo Ministério da Educação ao Conselho Nacional de Educação até o fim de março,

Edição: Nádia Franco
Agência Brasil (editado)

Lançado pelo MEC, novo portal da Base Nacional Comum Curricular será uma referência de apoio


Já se encontra disponível, na internet, o novo portal da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), lançado recentemente pelo Ministério da Educação. A página foi criada com o objetivo de ser uma referência de apoio aos estados e municípios para a construção, de forma colaborativa, dos currículos da educação infantil e do ensino fundamental.

Gestores, técnicos, professores e demais interessados poderão ter acesso direto a materiais de consulta e ferramentas digitais em um mesmo espaço. Será possível, entre outras comodidades, consultar o documento da BNCC de forma simplificada e interativa, aplicando os filtros e recortes desejados para atender as necessidades específicas de cada um.

Também estarão disponíveis vídeos, textos e recursos que vão ajudar na elaboração dos currículos locais e, ainda, tornar possível montar grupos de discussão virtual com técnicos do Brasil e do mundo. O portal da BNCC ainda poderá ser usado como uma plataforma de currículos, na qual os gestores compartilham seus documentos para consulta pública e recebem contribuições.

O desenvolvimento do portal é resultado de uma parceria do MEC com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A página representa um passo importante no processo de implementação da BNCC – que passou a ser uma referência obrigatória para os currículos de todas as escolas, públicas e privadas, do país.

Dia D – Na próxima terça-feira, 6 de março, o MEC promoverá o Dia D de discussão da BNCC. Será outro marco importante do início da implementação da Base da educação infantil e do ensino fundamental. Nesse dia, as redes de ensino e as escolas de todo o país vão iniciar debates sobre as mudanças que, trazidas pela Base, devem se estender por todo o mês de março.

O novo portal será essencial nesse processo, ao tornar disponíveis roteiros guiados, apresentações e vídeos institucionais, com depoimentos de especialistas e animações explicativas. O objetivo é mobilizar gestores, técnicos, professores e alunos para tratar desse documento tão transformador para a educação brasileira.

Clique aqui para acessar o novo portal da BNCC.

Assessoria de Comunicação Social do MEC