Arquivo da tag: ENEM 2017

Inep assina acordo com mais duas instituições de ensino portuguesas


Mais duas instituições de ensino superior portuguesas firmaram convênio com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para uso dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na seleção de estudantes brasileiros. Por meio de correspondências oficiais remotas, o acordo foi assinado pela Universidade Portucalense e o Instituto Universitário da Maia (Ismai).

Com as novas instituições, o Inep completa 26 convênios firmados, 50% deles na atual gestão. Além da possibilidade de assinatura remota, inaugurada em 2016 –, ano até o qual só havia a oficialização presencial –, a permissão de acordos com instituições particulares de ensino superior também impulsionou as parcerias. O primeiro acordo interinstitucional foi celebrado em 2014, com a Universidade de Coimbra.

Como funciona – Em junho, o Inep participou de uma missão oficial a Portugal para visitar algumas instituições conveniadas. O próximo passo é um mapeamento dos estudantes brasileiros que estudam naquele país a partir das notas do Enem, já utilizadas por muitas instituições portuguesas de ensino superior.

O que vem ocorrendo é um movimento de oficialização e institucionalização dessas parcerias. Cada instituição de ensino superior define qual será a nota de corte para acesso aos seus cursos. Com o acordo, as instituições acionam o Inep para conferência dos resultados dos brasileiros que submetem suas avaliações do Enem com vistas à obtenção de uma vaga.

Veja, na página do Inep, a relação das instituições portuguesas conveniadas.

 Assessoria de Comunicação Social do MEC, com informações do Inep 

Anúncios

Professores e servidores podem se inscrever para atuar no exame


Terminam na próxima segunda-feira, 7, às 23h59 (Horário de Brasília), as inscrições para a Rede Nacional de Certificadores (RNC) do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. Os certificadores são representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no local de aplicação, sendo responsáveis por conferir vários procedimentos. A remuneração é de R$ 318 por dia, com 12 horas de trabalho. Professores da rede pública estadual e municipal e servidores públicos do Poder Executivo Federal podem se inscrever.

As inscrições podem ser feitas no portal do Inep ou no aplicativo da RNC, disponível nas lojas Google Play, para Android, e App Store, para IOS. Antes de realizar a inscrição é preciso fazer um cadastro no Sistema da RNC, também via portal do Inep. O processo só se concretiza quando o interessado faz o cadastro e a inscrição.

Critérios – Servidores públicos do Poder Executivo Federal podem se inscrever para a RNC, desde que não estejam em gozo de licenças, afastamentos legais ou inativos. Docentes das redes públicas estaduais e municipais devem ser efetivos e estar devidamente registrados no Censo Escolar. A formação mínima exigida é o ensino médio. Os certificadores também não podem estar inscritos no Enem 2017, nem ter parentes de até terceiro grau fazendo o exame este ano.

Para atuar na RNC é indispensável ter smartphone ou tablet com acesso à internet móvel, com especificações técnicas detalhadas no edital, para acessar o aplicativo que permite o contato dos certificadores com o Inep. Os certificadores precisam, ainda, ter computador com acesso à internet para realização do curso de capacitação. Só serão aceitos na RNC aqueles que conseguirem aproveitamento mínimo no curso de capacitação a distância oferecido pelo Inep.

Acesse o portal do Inep

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Candidatos deficientes auditivos farão videoprovas com libras


As mídias onde estão gravadas as videoprovas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), traduzidas para a língua brasileira de sinais (Libras), foram enviadas nesta sexta-feira, 21, para a gráfica que fará a reprodução do material. O transporte contou com escolta da Polícia Federal para garantir a segurança e o sigilo das informações. As videoprovas serão aplicadas pela primeira vez no Enem 2017 aos candidatos surdos ou com deficiência auditiva que solicitaram o recurso.

De acordo com a diretora de Gestão e Planejamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Eunice Santos, o transporte das videoprovas é feito com o mesmo aparato de segurança realizado na prova regular.

“As questões da prova do Enem, trabalhadas pelos técnicos do Inep com apoio da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foram traduzidas para a linguagem de libras, arquivadas em dispositivo próprio e transportadas em total segurança para a gráfica responsável pela reprodução dos DVDs que serão distribuídos nos dias do exame”, detalha a diretora.

A videoprova é uma das novidades do Enem 2017. O recurso foi escolhido por 1.897 participantes surdos ou com deficiência auditiva com inscrições já confirmadas. Outras opções eram o tradutor-intérprete de libras, que teve 1.489 solicitações, e o recurso de leitura labial, escolhido por mil pessoas. Cerca de 52 mil participantes solicitaram atendimento especializado para o Enem. Desses, 4.957 são deficientes auditivos e 2.184 são surdos.

O novo recurso de acessibilidade do Enem foi desenvolvido pelo Inep em parceria com professores, pesquisadores e especialistas da UFSC e do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outros. Algumas instituições de educação superior têm usado o recurso em seus vestibulares, entre elas a própria UFSC e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Funcionamento – Cada participante receberá um notebook para fazer as provas. As orientações, os enunciados das questões e as alternativas de respostas serão apresentadas em libras, por meio de vídeos gravados em DVDs. O menu do vídeo é simples, fácil e autoexplicativo. Junto com o notebook e os DVDs, o participante também receberá o caderno de questões, a folha de redação e cartão-resposta, onde deverá marcar as respostas. O participante poderá escolher qual área do conhecimento fazer primeiro e poderá assistir aos vídeos na ordem que preferir.

A prova será aplicada em ambientes especialmente preparados para garantir sigilo, autonomia e segurança. A sala poderá ter até 20 participantes usando o recurso, e nela atuarão dois intérpretes, três fiscais e um técnico de informática. Os intérpretes farão a mediação entre ouvintes e usuários de libras. Esses profissionais não vão auxiliar os participantes na tradução das questões da prova.

A videoprova terá o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não serão integralmente traduzidas as questões de língua estrangeira moderna. Nesses casos, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para libras.

Treino – Para que os participantes possam se familiarizar com o novo recurso antes da aplicação das provas do Enem, podem praticar em 60 questões de edições anteriores do exame, disponíveis na página da UFSC na internet. A única diferença entre o simulado e a prova é que as respostas às questões do estudo podem ser marcadas no próprio computador, e no Enem elas deverão ser marcadas no cartão-resposta.

Acesse as questões das edições anteriores, em libras

Assessoria de Comunicação Social do MEC

Servidores públicos federais e professores estaduais e municipais podem se inscrever para a Rede Nacional de Certificadores do Enem até 7 de agosto


Servidores públicos do Poder Executivo Federal e professores da rede pública estadual e municipal poderão atuar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 por meio da Rede Nacional de Certificadores (RNC). O período de inscrições vai 17 de julho a 7 de agosto, às 23h59. As inscrições podem ser feitas no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ou no aplicativo da RNC, disponível para download nas lojas Google Play, para Android, e App Store, para IOS. Antes de realizar a inscrição é preciso fazer um cadastro prévio.

Podem se inscrever servidores públicos do Poder Executivo Federal desde que não estejam em gozo de licenças, afastamentos legais ou inativos; e os docentes das redes públicas estaduais e municipais, efetivos e devidamente registrados no Censo Escolar. A formação mínima exigida é o Ensino Médio. Os servidores também não podem estar, ou ter parentes de até 3ª grau, inscritos no Enem 2017. Continuar lendo Servidores públicos federais e professores estaduais e municipais podem se inscrever para a Rede Nacional de Certificadores do Enem até 7 de agosto

Videoprova Traduzida em Libras será aplicada para 1,9 mil participantes do Enem 2017


Novidade no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, a Videoprova Traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras) foi o recurso escolhido por 1.897 participantes com inscrições já confirmadas para o Exame. A Videoprova foi a preferida dos participantes surdos ou com deficiência auditiva. Outras opções eram o Tradutor-Intérprete de Libras, que teve 1.489 solicitações, e o recurso de Leitura Labial, escolhido por mil pessoas. Cerca de 52 mil participantes solicitaram Atendimento Especializado para o Enem. Desses, 4.957 são deficientes auditivos e 2.184 são surdos.

O novo recurso de acessibilidade do Enem foi desenvolvido pelo Inep em parceria com professores, pesquisadores e especialistas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outros. Algumas IES têm usado o recurso com bons resultados em seus vestibulares, entre elas a UFSC e a Universidade Federal de Santa Maria.

Para a preparação da Videoprova do Enem em Libras, foram desenvolvidos vários estudos. O mais recente envolveu pesquisadores do Inep e da UFSC e resultou na tradução de 60 questões de edições anteriores do Exame, que estão disponíveis para que o público conheça melhor o recurso. A única diferença é que as respostas às questões do estudo podem ser marcadas no próprio computador e no Enem elas deverão ser marcadas no Cartão-Resposta. As questões do estudo podem ser acessadas em simuladolibras.coperve.ufsc.br.

Como funciona – Na Videoprova Traduzida em Libras as questões e as opções de respostas são apresentadas em Língua Brasileira de Sinais por meio de um vídeo. A videoprova terá o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não serão integralmente traduzidas para Libras as questões de Língua Estrangeira Moderna. Nessas questões, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para Libras.

Cada participante receberá um notebook para fazer as provas. As orientações, os enunciados das questões e as alternativas de respostas serão apresentadas em Libras por meio de vídeos gravados em DVDs. O menu do vídeo é simples, fácil e autoexplicativo. Junto com o notebook e os DVDs, o participante também receberá o Caderno de Questões, a Folha de Redação e Cartão-Resposta, onde deverá marcar as respostas. O participante poderá escolher qual Área do Conhecimento fazer primeiro e poderá assistir aos vídeos na ordem que preferir.

A prova será aplicada em ambientes especialmente preparados para garantir sigilo, autonomia e segurança. A sala poderá ter até 20 participantes usando o recurso, e nela atuarão dois intérpretes, três fiscais e um técnico de informática. Os intérpretes farão a mediação entre ouvintes e usuários de Libras. Esses profissionais não irão auxiliar os participantes na tradução das questões da prova.

Dúvidas sobre o novo recurso podem ser encaminhadas para o e-mail enemlibras@inep.gov.br

Fonte: INEP